A prefeitura pretende privatizar serviço de água e esgoto na Capital – Porto Alegre 24 horas

A prefeitura pretende privatizar serviço de água e esgoto na Capital

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





A Prefeitura de Porto Alegre encaminhou um projeto de emenda à lei orgânica que permite a privatização dos serviços de água e esgoto. Atualmente, a legislação municipal delega exclusivamente ao Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) a responsabilidade pela captação, tratamento e distribuição de água na cidade.

Na justificativa, o prefeito Nelson Marchezan Júnior sustenta que a Prefeitura não detém capacidade de investimento para conseguir universalizar os serviços. Em entrevista à Rádio Guaíba, o vice-prefeito Gustavo Paim não deu detalhes da proposta, mas defendeu a realização de uma parceria público-privada. “Hoje o poder público presta serviços de menor qualidade a preço maior. Buscamos uma lógica de maior qualidade e menor preço”.



De acordo com os dados do último relatório do Dmae, quase 90% da população é atendida com coleta de esgoto. Obras do Projeto Integrado Socioambiental em Porto Alegre (PISA) aumentaram significativamente os serviços de coleta e tratamento. Nesse sentido, Marchezan justifica que os investimentos não foram suficientes para tornar o Guaíba minimamente balneável.

Não há previsão de apreciação do proposição, mas o projeto deve passar pela avaliação de duas comissões, no mínimo. O projeto de emenda à lei orgânica não tramita em regime de urgência. (Samantha Klein|Rádio Guaíba)



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade