Voto de José Fogaça a favor de Temer causa surpresa

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





O voto do deputado federal gaúcho José Fogaça (PMDB), no julgamento do relatório da denúncia contra o presidente Michel Temer, foi um dos que mais repercutiu. O sim do peemedebista, aprovando o texto pelo arquivamento da denúncia, acabou surpreendendo.

A expectativa era pelo voto contra Michel Temer. Nesse sentido, José Fogaça inclusive foi retirado da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, para que outro, a favor de Temer, ocupasse o seu lugar. O deputado federal justifica o seu voto, dizendo que não há provas contra o presidente. “Tendo que votar, eu me debrucei sobre a questão. Não vi nenhum elemento que trouxesse comprovação cabal de que o presidente tivesse participado de qualquer ação delituosa. Não há nenhuma gravação, nenhum registro, nenhuma palavra dele. Não há esta prova, há dúvidas mas não há provas”, afirma Fogaça.



Questionado sobre a relevância do áudio divulgado por Joesley Batista, da JBS, José Fogaça ressalta que, apesar do conteúdo forte, o material não trata das questões pelas quais Temer foi denunciado pela Procuradoria Geral da República. Fogaça ainda defende que não se trata de um impeachment. Se fosse o caso, seu julgamento poderia ser diferente: ”Se trata de um crime comum e as proporções de um crime comum são muito maiores do que a de um impeachment. Então é preciso agir como um juiz federal. Se fosse um impeachment, eu consideraria um pacote todo”.

O relatório do deputado Paulo Abi-Ackel, que recomendava o arquivamento da denúncia contra o presidente, foi aprovado com 263 votos a favor. 227 parlamentares votaram contra e dois se abstiveram. 19 não compareceram. (Band RS)