Voluntários poderão suprir falta de professores em greve

Voluntários poderão suprir falta de professores em greve

Compartilhe esta notícia





O secretário de Educação do Rio Grande do Sul, Ronald Krummenauer, deve assinar, na segunda-feira, uma portaria que regulamenta o trabalho voluntário de professores e monitores em escolas da rede estadual de ensino. O objetivo é repor, provisoriamente, os profissionais que estão em greve. A medida tem base nas leis 9.608/1998 (federal) e 11.732/2002 (estadual).

De acordo com o setor de Recursos Humanos da pasta, cerca de 3 mil professores ainda estão paralisados. A greve já dura dois meses e meio, e os principais pontos de divergência da categoria com o governo são a garantia do pagamento de salários em dia e a preservação dos 45 dias de férias nos meses de janeiro e fevereiro.

Outra ação que está sendo articulada pela Secretaria da Educação, para um segundo momento, é a criação de um cadastro de servidores inativos para trabalho remunerado. O banco de dados será permanente. (Band)



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade