Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp




Um novo espaço de acolhimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social foi entregue em Porto Alegre, nesta sexta-feira (8). A Fundação de Proteção Especial (FPE) inaugurou o Abrigo Residencial 40, pertencente ao Núcleo de Abrigos Residenciais Menino Deus, que atenderá 13 acolhidos, entre oito meses e 17 anos. O governador José Ivo Sartori e a secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, participaram do ato.




O Abrigo Residencial 40 será administrado pela FPE, ligada a Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH), e atende às orientações técnicas e ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A casa de alvenaria, com aproximadamente 325m², possui três dormitórios, com uma suíte, dois banheiros, sala de estar e cozinha. O local tem ainda um prédio anexo com sala de convivência, lavanderia, banheiro e dispensa. Um amplo pátio na frente da casa e uma área coberta com churrasqueira nos fundos também fazem parte da estrutura.

O investimento foi na ordem de R$ 30.440,00, para compra de móveis e equipamentos, oriundos de recursos do Tesouro do Estado, do Ampara/RS, doação da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), e de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Maria Helena cumprimentou a Fundação pelos 15 anos de serviços prestados e elogiou o trabalho que é feito por todos os servidores. Também afirmou que nos abrigos o que se encontra são crianças e adolescentes felizes. “Mais que uma casa a gente tem aqui um lar. Essas crianças são acolhidas e recebem amor, atenção e carinho. São jovens que estão tendo oportunidades”, destacou.




A Campanha Escolha o Destino também foi citada pela secretária. Segundo Maria Helena, cerca de R$ 370 milhões de Imposto de Renda devido vai embora do Rio Grande do Sul. “São recursos que poderiam ficar para atender as demandas do estado”, salientou.

Segundo o presidente da FPE, José Luís Barbosa Gonçalves, a entrega da casa faz parte de uma relação de parcerias e voluntariado. “Além desta casa ser nova ela é tratada como uma casa modelo, uma referência. As crianças que chegarem aqui se sentirão verdadeiramente acolhidas. É uma qualidade que não fazia parte do cotidiano delas, mas é uma garantia de direito que nós, como Estado, que protegemos e temporariamente acolhemos estas crianças, temos o dever de dar”, afirmou.

Além das aquisições de móveis e equipamentos, a Fundação contou com doações de diversos materiais de cama, mesa e banho, brinquedos, utensílios de cozinha, entre outros.

Novos veículos




O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) também fez a doação de um veículo Honda Civic à Fundação, para ser usado no transporte das crianças e adolescentes da nova casa.

Segundo o presidente da FPE, mais seis novos carros serão adquiridos para auxiliar no transporte dos acolhidos. O processo de compra está em fase final e tem um investimento de aproximadamente R$ 300 mil, oriundos de recursos próprios da Fundação.

A Fundação de Proteção Especial (FPE) atende hoje cerca de 400 crianças, adolescentes e pessoas com deficiência que foram determinados judicialmente para acolhimento. Ao todo são 31 abrigos distribuídos em Porto Alegre.