Cerca de três mil pontos seguem sem energia elétrica após temporal, segundo a CEEE – Porto Alegre 24 horas

Cerca de três mil pontos seguem sem energia elétrica após temporal, segundo a CEEE

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





Em função da forte chuva que atingiu Porto Alegre na tarde dessa sexta-feira (9), alguns serviços como 156 e 118 foram suspensos, mas retomados neste sábado (10). A Defesa Civil, o DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Urbana) e a Guarda Municipal percorreram as principais vias afetadas por quedas de árvores e galhos, assim como atuaram na desobstrução de bocas de lobo.

Cerca de três mil pontos ainda seguiam sem energia elétrica na Capital até as 18h deste sábado, após o pico do temporal que atingiu diversos pontos da cidade, conforme balanço da CEEE. No auge da tempestade, 100 mil locais ficaram desabastecidos.




O número 199 da Defesa Civil registrou mais de 70 ligações com pedidos de ajuda. Foram contabilizados diversos danos na cidade. Dez ruas foram bloqueadas parcialmente por queda de árvores e nove bloqueadas totalmente na tarde dessa sexta-feira.

“Tudo é prioridade, mas elencamos os problemas mais importantes para trazer de volta a normalidade à cidade”, disse o chefe da Defesa Civil, Adriano Krukoski.

O volume de chuva acumulado até as 11h deste sábado alcançou 25 mm. O nível do Guaíba, no Cais Mauá, é de 68 cm. A proximidade da frente fria, que chega à Capital neste domingo (11), estimula a instabilidade e novos casos de chuva ou temporal podem ocorrer até esta segunda-feira (12).

Estragos em menos de uma hora

A chuva começou às 16h10min de sexta-feira, durou menos de uma hora, e acumulou 20,60 mm no Centro. De acordo com o Sistema Ceic Metroclima, a região Central da Capital foi afetada por um Downburst (vendaval). Esse fenômeno de vento destrutivo é de alcance limitado. Trata-se de uma violenta corrente de vento descendente que ao alcançar a superfície se expande de forma radial, produzindo danos.  O bairro Sarandi registrou 13,40 mm e o Glória 5,20 mm. Vários bairros da Zona Sul não foram atingidos pela chuva.




O temporal causou diversos prejuízos à circulação do trânsito, com quedas de árvores, principalmente na região central. Agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação monitoraram a circulação nos locais mais críticos, principalmente nos cruzamentos de maior circulação de veículos para a saída do feriadão. Na Ipiranga, imediações da PUC, o bloqueio à circulação foi total no sentido bairro-Centro. As linhas de ônibus desviaram pela Cristiano Fischer, Bento Gonçalves, Salvador França, acesso à avenida Ipiranga.

A falta de energia elétrica aconteceu diversos em pontos da cidade, entre eles: avenida Farrapos, entre a Câncio Gomes e Guido Mondim; Protásio Alves, imediações da Neuza Brizola; Duque de Caxias, proximidades da Catedral Metropolitana; Niterói com Coronel Neves e Niterói com Travessa Viamão.



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade