Secretaria planeja remoção de moradores de rua de Porto Alegre – Porto Alegre 24 horas

Secretaria planeja remoção de moradores de rua de Porto Alegre

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





Após o início da ação que retira moradores de rua que habitam as margens do Arroio Dilúvio, em Porto Alegre, uma pessoa já voltou a residir no local. Entretanto, três moradores procuraram a Fundação de Assistência Social e Cidadania, como haviam sido orientados no último final de semana.

De acordo com a secretária interina de Desenvolvimento Social e Esporte de Porto Alegre, Denise Ries Russo, a intenção é de que o processo que começa com a remoção se converta em reinserção dessas pessoas no núcleo familiar ou no mercado de trabalho. “É um trabalho permanente. A gente vai construindo uma relação para fortalecer e retomar a vida dessas pessoas, com suas famílias, e o poder público”, enaltece a secretária.




Conforme o secretário municipal de saúde, Erno Harzheim, uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul aponta que houve motivação para essa população acabar morando na rua, mas há também a vontade de sair dela. “Nós revisamos várias iniciativas nacionais e internacionais que tiveram êxito nisso. Montamos um plano para Porto Alegre, junto com todas as outras secretarias. Falta apenas apresentar para o prefeito nesses próximos dias”, ressaltou Harzheim.

Para que aconteça uma ação total, ainda são necessários equipamentos de saúde que não existem em Porto Alegre. Entretanto, conforme o secretário municipal de saúde há um acordo com o Ministério da Saúde que vai privilegiar esses serviços na capital gaúcha.




“Iremos aumentar o número de centros psicossocial e de residenciais terapêuticos. Criaremos unidades de acolhimento para os dependentes químicos. Estamos criando instrumentos muito bem sistematizados para identificar cada perfil de morador, e qual a melhor solução para ele”, revela o secretário.

No total, 13 remoções foram realizadas no trecho entre as avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Azenha no último final de semana. A ação gerou polêmica, entretanto, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Esporte de Porto Alegre afirma que duas semanas antes, todos os moradores de ruas teriam sido avisados sobre os riscos que a área do Arroio Dilúvio oferece.



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade