OMS alerta para possível chegada da febre amarela ao sul – Porto Alegre 24 horas

OMS alerta para possível chegada da febre amarela ao sul

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





A Organização Mundial da Saúde aponta para a possibilidade de que a febre amarela alcance o Sul do Brasil. Segundo o comunicado, existe o risco de avanço da doença pela Mata Atlântica de São Paulo em direção a Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O fenômeno seria parecido com a trajetória do vírus entre o Rio de Janeiro e o litoral norte paulista. O infectologista Cláudio Stadnik explica quais aspectos contribuem para essa disseminação. “Esse da febre amarela que a gente tem no Brasil é silvestre e vai acompanhar, naturalmente, as matas”, observa o especialista. “Também existem outros fatores, como mudanças climáticas – temos tido menos frio na região – e isso pode facilitar, neste ano, para que haja uma maior disseminação”.




Por conta disso, a Organização Mundial da Saúde passou a recomendar a vacinação contra a febre amarela para todas as pessoas de fora do país que vierem a visitar qualquer cidade dos estados paranaense, catarinense e gaúcho. A imunização deve acontecer ao menos 10 dias antes da viagem.

Vale destacar que se trata de uma recomendação, não de uma obrigação. A vacina já era recomendada para os estados das regiões Centro-Oeste, Norte e Sudeste do país, além do Maranhão e partes da Bahia e do Piauí. Antes do início do surto, só as áreas em que a doença é endêmica tinham indicação da aplicação da dose. A região metropolitana de São Paulo passou a integrar a lista em janeiro.




Segundo o Ministério da Saúde, a recomendação da OMS já está contemplada nas medidas de prevenção adotadas no Brasil. Em março, foi anunciada a ampliação da vacinação contra a febre amarela para todo o país, o que deve ocorrer até 2019.

No Rio Grande do Sul, a imunização é recomendada a todas as cidades desde janeiro deste ano. Em Santa Catarina, os postos vão oferecer a vacina a partir de julho. A dose integral já está disponível no Paraná.

Desde julho de 2017, mais de 1.200 casos de febre amarela foram registrados em território brasileiro, resultando em quase quatrocentas mortes. São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os estados com maior número de óbitos confirmados neste ano. Nenhum contágio foi registrado na região Sul. (Band)



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade