Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

A causa da morte do voluntário de 32 anos que participava dos testes da vacina CoronaVac, em São Paulo, foi uma combinação de medicamentos que não têm relação com o imunizante. Segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal), ele sofreu uma intoxicação aguda por agentes químicos.

A Anvisa suspendeu os testes da vacina chinesa na segunda-feira (09) por causa desse “evento adverso grave”. Na terça-feira (10), foi divulgado o boletim de ocorrência, que apontou que o homem se suicidou. No dia seguinte, a agência liberou a retomada dos testes.

O exame toxicológico detectou, no sangue do homem, a presença de álcool, de grande quantidade de sedativos e de um analgésico cirúrgico cem vezes mais potente do que a morfina. O voluntário foi encontrado morto no seu apartamento na Zona Oeste de São Paulo.

Fonte: O Sul