Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Do Sul21

Nova pesquisa do Instituto Methodus divulgada na noite desta quinta-feira (5) pela RDC TV aponta que Manuela D’Ávila (PCdoB) ampliou sua vantagem na corrida pela Prefeitura de Porto Alegre. Em relação à pesquisa anterior contratada pelo mesmo veículo e divulgada no dia 30, Manuela subiu de 26,4% para 29,4% das intenções de voto.

Ela é seguida por uma situação de empate tríplice entre o Nelson Marchezan Júnior (PSDB), Sebastião Melo (MDB) e José Fortunati (PTB), os três com percentuais dentro da margem de erro. Contudo, o atual prefeito, que aparenta estar se descolando na segunda posição, subiu de 10,9% para 13,4% em relação à pesquisa anterior. Melo oscilou levemente para baixo, de 12,3% para 11,9%, enquanto Fortunati se manteve estável, de 10,4% passou a 10,5%. Os demais candidatos que pontuaram foram Juliana Brizola (PDT), com 3,2%, mesmo percentual de Fernanda Melchionna (PSOL), João Derly (Republicanos), 1,6%, e Valter Nagelstein (PSD), 1%.

Manuela também subiu na pesquisa espontânea, aquela em que não é apresentada uma lista de candidatos ao eleitos, passando de 19,5% para 21,4%. Ela é seguida por Marchezan, 10,7%, Melo, 8,9%, Fortunati, 7,1%, Melchionna, 2,8%, Juliana, 1,3%, Derly, 1%, Nagelstein, 0,6%. Os candidatos Gustavo Paim (PP), Rodrigo Maroni (PROS), Julio Flores (PSTU), Luiz Delvair (PCO) e Montserrat Martins (PV) não aparecem nos resultados divulgados.

A ex-deputada também lidera todos os cenários de segundo turno. Contra o atual prefeito, Manuela venceria a disputa por 46,7% contra 24,3%. Brancos e Nulos somam 19,3% e 9,6% disseram não saber em quem votariam.

Na disputa contra Melo, ela teria 44% e ele 30,5%. Os brancos e nulos somam 16,1% e 9,4% se disseram indecisos. Já contra o ex-prefeito Fortunati, Manuela venceria a disputa por 42,8% contra 30,7% — brancos e nulos somam 16,9% e 9,6% disseram ainda não saber.

A pesquisa do Instituto Methodus foi realizada entre os dias 29 e 31 de Outubro. Foram entrevistadas 800 pessoas. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou menos, e o nível de confiança é de 95,0%. O levantamento foi registrado sob o número RS 04931/2020.