Ressaca forte é um dos efeitos relatados por voluntários de vacina da Pfizer – Porto Alegre 24 horas
Reprodução

Ressaca forte é um dos efeitos relatados por voluntários de vacina da Pfizer

Embora a vacina tenha se mostrado segura e eficaz nos testes, os relatórios sugerem que alguns voluntários tiveram reações

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Os voluntários que testaram a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer em parceria com a empresa alemã BioNTech relataram sentir um efeito colateral parecido com uma ressaca forte, que desapareceu rapidamente, de acordo com o Daily Mail.

Ao todo, 43.500 pessoas fazem parte do estudo, que divide participantes em dois grupos: os que recebem a vacina de fato e os que recebem um placebo (uma substância sem efeito). Embora, essas pessoas não são informadas sobre o grupo do qual fazem parte, por conta dos efeitos colaterais, passam a saber que tomaram a vacina.

Além da ressaca, alguns voluntários também relataram dores de cabeça e musculares, efeitos comumente relatados em estudos com outras vacinas contra a covid-19.

De acordo com dois participantes do estudo, com idades entre 45 e 44 anos, ambos desenvolveram sintomas semelhantes aos que tiveram quando tomaram a vacina contra a gripe. Um deles disse que os sintomas eram ainda fortes após receber a segunda dose.

A vacina da Pfizer e da BioNTech teve uma análise preliminar divulgada na semana passada, que constatou que ela é 90% eficaz na prevenção da doença causada pelo novo coronavírus.

Durante o anúncio da eficácia, as farmacêuticas afirmaram que não havia sido identificado nenhuma reação adversa grave ou uma questão séria com a segurança do imunizante.

“Devemos ser mais otimistas em relação ao efeito da imunização, que pode durar pelo menos um ano”, explicou o diretor da BioNTech, Ugur Sahin.

O estudo ainda está em andamento, mas as empresas planejam pedir autorização para uso emergencial da vacina nos Estados Unidos já no próximo mês.

A projeção das empresas é produzir cerca de 100 milhões ainda este ano. O Brasil ainda não possui acordo com a farmacêutica para receber doses da vacina, porém uma reunião entre autoridades brasileiras e representantes do laboratório está prevista para os próximos dias.

Catraca Livre

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade