Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

O jornalista David Coimbra e a Rádio Gaúcha foram acionados para pagarem uma indenização de R$ 200 mil ao Ministério Público do Rio Grande do Sul por piadas com o assalto de Criciúma. Os comentários do radialista e da colega Kelly Mattos, cujo nome não consta na ação, fizeram com que a rádio perdesse seis patrocinadores: Unicred, Biscoitos Zezé, Santa Clara, Salton, Sebrae-RS e Shopping Total.

Além desses, outras cinco marcas pararam de anunciar nas afiliadas do grupo RBS, que é dono da rádio: Bazka Pizzaria, Clínica Alfamen, Hospital Ernesto Dornelles, Sinoscar e Uniritter. A indenização será revertida para o Fundo de Reparação dos Bens Lesados do Rio Grande do Sul ou para entidade pública ou privada do campo da segurança pública.

Os comentários que tiveram uma repercussão negativa foram os seguintes: “Estavam contando ontem que eles [os criminosos] chegaram em um dos funcionários do banco e perguntaram: ‘Quanto tu ganha?’. Aí o cara disse, sei lá, dois mil, três mil reais. E eles falaram: ‘Tá vendo só? É por isso que estamos assaltando. Não estamos tirando dinheiro de ninguém, é dinheiro do banco”, disse David.

“É verdade que teve um policial que levou tiro, um vigilante também, mas se não tivesse intervenção, tudo teria decorrido numa boa. […] São bons assaltantes. Dão uns tiros, é verdade, têm bombas. Mas fazem aquilo só para pegar o banco, a instituição, entendeu?”, continuou. Já Kelly citou uma frase do filme “Assalto ao Banco Central”: “Tem um personagem que diz assim: ‘Crime não é roubar o banco, é fundar o banco.’”