Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

O prefeito eleito da Capital gaúcha, Sebastião Melo (MDB), e a coligação Estamos Juntos Porto Alegre foram condenados pela Justiça Eleitoral a pagar uma multa de R$ 106 mil por divulgarem uma pesquisa eleitoral falsa nas redes sociais na véspera do segundo turno das eleições municipais, realizado em 29 de novembro.

A decisão é da juíza Gládis de Fátima Canelles Piccini, da 158ª Zona Eleitoral. A ação foi movida pela candidata derrotada Manuela D’Ávila (PCdoB). A juíza também determinou que o caso seja investigado pela Polícia Federal. Melo e a coligação recorrerão da decisão.

A falsa pesquisa, atribuída ao Datafolha, havia sido divulgada pelo Grupo Bandeirantes, motivo pelo qual, segundo Melo, foi publicada por sua equipe nas redes sociais. Depois que foi constatado que tratava-se de uma fake news, a publicação foi excluída pelo candidato.

Na época, a empresa de comunicação informou que cometeu um erro e pediu desculpas pelo ocorrido. “Assim que detectada a incorreção, o Portal da Band publicou, na mesma URL, de forma transparente, uma nota com as informações corretas e em destaque. O Portal da Band lamenta o ocorrido e pede desculpas pelo equívoco”, afirmou em nota.

“Divulgação de pesquisa eleitoral falsa é crime. Foi isso que Sebastião Melo fez na véspera da eleição, e acaba de ser condenado. Vai ter que pagar multa de mais de R$ 100 mil e será investigado pela Polícia Federal”, afirmou Manuela nas redes sociais neste fim de semana.

O Sul