Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Brasil de Fato
O Sindicato dos Servidores de Nível Superior do Poder Executivo do RS (Sintergs) está engajado em uma série de ações sociais neste final de ano. Foram distribuídos 450 brinquedos, 150 kits de material escolar, 50 livros e 40 cestas básicas e panetones para comunidades de Porto Alegre em situação de vulnerabilidade assistidas por ONGs, coletivos e associações.

“A atuação do sindicato nas comunidades é importante para fortalecer as entidades locais. É, também, uma forma de contribuir para uma discussão sobre desigualdade. Além da ação sindical, precisamos ter uma visão mais ampla da sociedade e construir parcerias”, destaca Angela Antunes de Souza, diretora do Sintergs.

O sindicato doou brinquedos para moradores dos bairros Rubem Berta e Parque dos Maias. No Rubem Berta, quem distribui os brinquedos foi a Alvo Associação Cultural, criada em 2005, que promove a cultura urbana. No Parque dos Maias, os presentes foram entregues direto aos moradores.

“Na pandemia, se aprofundaram as dificuldades que as comunidades já enfrentavam. Estamos vendo muitas crianças nos semáforos e a volta do trabalho infantil. E essa campanha vem como um sopro de amor e de esperança para as crianças e para as famílias que estão com dificuldade. Ao mesmo tempo, resgata o lado lúdico de ser criança”, disse Jean Andrade, presidente da Alvo Associação Cultural.


Coletivo Mães da Periferia recebeu cestas básicas / Angela Antunes de Souza

Já o coletivo Mães da Periferia, que trabalha nos territórios periféricos de Porto Alegre com o objetivo de combater a desigualdade, recebeu os kits de material escolar e cerca de 50 livros infantojuvenis. Os estojos que fazem parte dos kits foram adquiridos do Ciclo Reverso, grupo de mulheres que produz a partir de material reciclado.

Para a Organização Não Governamental (ONG) Maria Mulher, foram doadas as cestas básicas e os panetones. Com sede na Vila Cruzeiro, a ONG atua no combate ao machismo e ao racismo. Atende mulheres, público LGBT e famílias de baixa renda.

“O auxílio às comunidades é função social do sindicato, faz parte do regimento, e se intensificou nesse momento de pandemia, com a situação mais precária. Com o Comitê Popular em Defesa do Povo e Contra o Coronavírus, ampliamos essas ações ao longo do ano”, explica Antonio Augusto Medeiros, presidente do Sintergs.