Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

O Instituto Butantan, que desenvolve a vacina CoronaVac, de tecnologia chinesa, contra a Covid-19 no Brasil, afirmou nesta sexta-feira, 15, que recebeu o ofício do Ministério da Saúde solicitando 6 milhões de doses do imunizante para distribuição nacional. Em documento assinado pelo pela diretoria da instituição, o órgão afirmou que fará o faturamento e a emissão de notas fiscais das doses, mas questionou a quantidade de vacinas que serão destinadas ao estado de São Paulo.

“Entregaremos a totalidade das doses requeridas; e solicitamos que V. Senhoria nos informe o quantitativo a ser destinado ao Estado de São Paulo para que o mesmo seja entregue diretamente ao CDL-SES-SP como de praxe para as demais vacinas produzidas pelo Instituto Butantan”, afirmou.

As doses da CoronaVac prontas no Brasil estão armazenadas no Estado de São Paulo, que também é o mantenedor do Instituto Butantan. Em nota, o órgão afirmou que é de praxe que parte das doses fiquem no estado mais populoso do Brasil, que também tem o maior número de casos e mortes da doença. “Isso acontece, por exemplo, com a vacina contra o vírus influenza, causador da gripe”, diz trecho de comunicado.

O ofício também afirma que a disponibilização das doses será feita assim que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conceder a autorização para uso emergencial do imunizante no Brasil. Na tarde desta quarta, o governo de SP anunciou que já tem seis milhões de doses prontas. Dessas, 4,5 milhões estão rotuladas e teriam destino ao Governo Federal. (Jovem Pan)