Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

O Big Brother Brasil 21 apenas começou, mas os brothers já estão se entrosando. Durante uma conversa, Fiuk revelou a Arthur e Projota como sua pré-adolescência foi difícil. “Teve uma época que eu levava tubo de oxigênio para a escola. Os moleques me davam tapa na cabeça e era falta de ar na hora. Fui internado três vezes. Minha mãe foi muito parceira, se não fosse por ela… Eu chorava sozinho”, disse o cantor.

Fiuk contou ter muitos problemas respiratórios e, por isso, virou piada para os colegas de classe. Ele também falou de quando descobriu que tinha Déficit de Atenção (DDA). “Fui crescendo e quis saber o que era isso que eu tenho, fui ficando inquieto. Será que minha cabeça é limitada? Não era uma coisa positiva na escola, os moleques acabavam comigo. Eu não conseguia ser amigo de ninguém. As meninas sempre ficavam com dó, mas até a minha pré-adolescência foi brabo. Quando eu li, conheci o que era DDA”, completou.

O papo aconteceu no jardim do reality show, no momento em que se apresentava para os outros brothers.

“As pessoas acham que a minha vida foi fácil, mas não é bem assim. Tive essa obrigação de crescer, ter essa responsabilidade, essa cobrança da roupa que eu uso, o que eu faço, meu trabalho, minha família. Eu me poupei muito a minha vida toda de me abrir, de me aceitar”, afirmou.

“Eu sei que eu não sou perfeito. Vou dar os meus vacilos aqui dentro também. Tudo pode acontecer aqui. Nunca pensei um dia participar e viver tudo isso. É muito louco viver isso. Eu já fiz novela, filme, shows… tudo que você puder imaginar, mas isso aqui é outra coisa. A vida, galera, é muito curta”, disse.

Fiuk também revelou que a família dele duvidou sobre a ida do artista para o reality show, mas que mesmo assim deram força. (IstoÉ)