Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Um cão chamou a atenção de quem circula pelo Centro Histórico de Porto Alegre nos últimos dias. O animal de pêlo branco surgiu com diversas tatuagens pelo corpo. A prefeitura enviou uma notificação ao tutor. As informações são de GZH.

Conforme informações, o cachorro é de um homem que trabalha na Praça da Alfândega e que segundo ele, ninguém iria tirar o animal dele, já que as tatuagens seriam uma forma de expressão do animal. Muitas pessoas ficaram preocupadas com a situação do cão nas redes sociais, pois não se sabia se a tinta utilizada poderia ser tóxica. O animal tem palavras e desenhos rabiscados pelo corpo.

Uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente de Porto Alegre esteve no local na manhã de quinta-feira e encontrou o cão e os seus tutores. Os donos informaram que a tinta utilizada na tatuagem é de henna e que por se tratar de algo natural, não causa nenhuma reação alérgica ao animal.

Após uma avaliação, constatou-se que o cachorro está com boa saúde e com a carteira de vacinação em dia. Caso se repita, a secretaria avisou que os donos podem ser notificados novamente e podem perder a tutela do animal.

Confira a nota emitida pela prefeitura de Porto Alegre:

“Diante das denúncias recebidas, a equipe de fiscalização da Diretoria Geral dos Direitos Animais (DGDA) foi deslocada até a Praça da Alfândega e fez a avaliação do animal. Foi constatado que ele se encontra em boas condições de saúde, sem alergias de pele e com a carteira de vacinação em dia. A remoção da tinta, que é natural e não tóxica, não foi possível de maneira imediata por ser de longa duração. O tutor recebeu uma notificação de orientação com caráter de advertência, indicando que não deve voltar a aplicar a tinta — de modo a evitar estresse ao animal ou mesmo ações prejudiciais por terceiros em razão das pinturas. Caso a situação volte a ocorrer, auto de infração pode ser emitido, com possibilidade de perda da tutela.