Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Desespero e medo foram os sentimentos descritos por Matheus Mangiocca, de 22 anos, sobre ter sido sequestrado por policias paraguaios, junto com a namorada Júlia Venancio, de 21 anos, na colônia Torín, no Paraguai.

O casal foi resgatado pelo Comando Tripartite após a jovem tentar sacar o dinheiro exigido pelos suspeitos, na quantia de R$ 25 mil, em um banco de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, cidade que faz fronteira com o país.

Conforme o governo do Paraguai, o caso está sendo investigado pela Polícia Nacional e Ministério Público do país. Quatro policiais suspeitos pelo sequestro e extorsão foram identificados pelas vítimas. Eles foram afastados dos cargos e presos.

“Eu estava com medo da gente fazer o pagamento pra eles e, mesmo assim, eles darem um jeito de indiciar a gente e de prender a gente. A gente estava desesperado porque sabíamos que a Júlia não ia conseguir sacar os R$ 25 mil. O meu maior medo era a gente ter que ficar mais um dia com eles para ir de novo, no dia seguinte, para Foz do Iguaçu, sacar mais dinheiro e continuar aquele terror”, contou Matheus.

Conforme o jovem, eles não foram agredidos fisicamente pelos suspeitos, mas sofreram violência psicológica. O casal passa bem e informou que chegou em casa, em São Paulo e Mogi das Cruzes (SP), na noite de quarta-feira (20).

O Ministério do Interior do Paraguai informou que os envolvidos serão penalizados pela Justiça. Conforme o ministro, Euclides Acevedo Candia, o caso é “vergonhoso”.

O caso

Os jovens viajavam de férias pelo Paraguai desde o dia 6 de janeiro.

Conforme o rapaz, de Cidade do Leste eles foram até Assunção, capital do país, e retornavam para Foz do Iguaçu com toda documentação necessária. Na colônia de Torín, foram abordados pelos agentes.

De acordo com Matheus, a princípio, o caso se tratava de uma extorsão, pois os policiais suspeitos exigiram R$ 50 mil para liberar o casal.

Os agentes alegaram que o documento apresentado pela vítima para viajar de carro não podia ser aceito, pois estava no formato digital.

Em seguida, conforme os jovens, os celulares deles e o carro foram tomados, e tiveram que dormir em uma casa no Paraguai sob a guarda dos policiais.

Na terça-feira (19), o casal foi resgatado pela polícia após a jovem ser levada até o banco, em Foz do Iguaçu, em um táxi. Enquanto isso, o rapaz era mantido refém em um carro com os policiais, do outro lado da Ponte Internacional da Amizade, em Cidade do Leste, no Paraguai.

Depois da ligação do banco para o investigador Wanderson Petrini, da Polícia Civil de Foz do Iguaçu, o Comando Tripartite entrou no caso e realizou o resgate.

A Polícia Civil de Foz do Iguaçu acompanhou os jovens durante os procedimentos cabíveis na delegacia paraguaia. (O Sul)