Começa a vacinação contra Covid-19 em Porto Alegre – Porto Alegre 24 horas

Começa a vacinação contra Covid-19 em Porto Alegre

Sebastião Melo acompanhou aplicação das primeiras doses, no Hospital de Clínicas

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O prefeito Sebastião Melo acompanhou a aplicação das primeiras doses da CoronaVac, no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, na noite desta segunda-feira, 18. A remessa inicial das vacinas contra a Covid-19, produzidas pelo Instituto Butantan em parceira com a biofarmacêutica chinesa Sinovac, chegaram de São Paulo. O Município recebeu cerca de 50 mil doses, quantidade suficiente para imunizar inicialmente 25 mil pessoas dos grupos estabelecidos como prioritários. As primeiras doses foram aplicadas simultaneamente em cinco pessoas, cada uma delas representando um grupo prioritário. São elas:

Eloina Gonçalves Born, de 99 anos, moradora do Residencial Geriátrico Donna Care;

Jorge Amilton Hoher, médico-chefe do Serviço de Medicina Intensiva da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre;

Carla Ribeiro, 32 anos, da etnia kaingang e residente da Aldeia Fag Nhin, na Lomba do Pinheiro;

Joelma Kazimirski, 48 anos, auxiliar de higienização do Grupo Hospitalar Conceição;

Aline Marques da Silva, 40 anos, técnica de Enfermagem do CTI Covid do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Em sua fala, o prefeito Sebastião Melo celebrou a chegada da vacina e garantiu que a cidade está pronta para a distribuição. “A vacina foi construída a muitas mãos e representa a vitória da ciência. Nossa rede está totalmente preparada para iniciar a vacinação”, afirmou, reforçando ainda a importância da população seguir respeitando os protocolos sanitários. “Manter os cuidados é fundamental para que possamos vencer o vírus. Precisamos da colaboração de todos”, concluiu Melo.

Mais cedo, a prefeitura divulgou o Plano Municipal de Vacinação Covid-19, com detalhes da estratégia de imunizações. A prioridade, agora, serão idosos que residem em instituições de longa permanência e profissionais de saúde da linha de frente no combate ao coronavírus – trabalhadores de UTIs de hospitais. O objetivo é aplicar 600 mil doses à medida que os imunizantes chegarem a Porto Alegre.

Fases – O secretário municipal de Saúde, Mauro Sparta, que acompanhou o prefeito na solenidade simbólica, explica que a vacinação será realizada em quatro fases prioritárias. A primeira vai atender os profissionais da saúde de linha de frente, idosos que vivem em instituições de longa permanência, idosos acima de 75 anos, indígenas e quilombolas.

“Pedimos a compreensão da população para que não vá a unidades de saúde em busca da vacina. A campanha será por fases e atenderá primeiramente os grupos prioritários”, afirma. As próximas etapas dependem de detalhamento do Plano Nacional de Vacinação.

Distribuição – Nesta terça-feira, 19, começa a distribuição das vacinas e insumos direcionados às equipes de vacinação extramuros – servidores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que trabalham em locais externos, como lares de idosos e clínicas geriátricas. Também haverá uma capacitação em hospitais para aplicação do imunizante em seus profissionais de UTIs. Eles serão vacinados nos próprios locais de trabalho.

Já os idosos em instituições de longa permanência (ILPIs), pessoas com deficiências, acamados, indígenas e quilombolas serão imunizados por equipes da SMS, que irão até os locais onde eles estiverem, mediante agendamento.

A campanha de vacinação começará sem doses disponíveis em postos de saúde. À medida que Porto Alegre for recebendo mais vacinas, os locais para oferta serão definidos, até alcançarem 24 postos. A SMS também fará parcerias com redes privadas de farmácias e montará drive-thrus para atendimento. As estratégias serão definidas semanalmente, conforme a ampliação do público-alvo e a chegada de novas remessas.

Como será a vacinação por fases

FASE 1

Público-alvo: pessoas de 60 anos ou mais que vivem em instituições para idosos; trabalhadores da Saúde; população indígena; população quilombola e idosos acima de 75 anos

Estimativa: 163 mil pessoas

Detalhes da FASE 1 (estimativa de 25 mil pessoas)

Demanda programada (primeiro recebimento de doses):

Profissionais de UTIs dos hospitais (cerca de 14.500 pessoas) – aplicação pelos próprios hospitais

Instituições de longa permanência de idosos (ILPI), pessoas com deficiências, acamados e quilombolas (cerca de 10 mil pessoas) – aplicação por equipes de vacinação externa da Secretaria Municipal de Saúde

Indígenas acima de 18 anos – aplicação por equipes de vacinação externa da Secretaria Municipal de Saúde

Demanda espontânea apenas para os públicos acima (em 24 unidades de referência – no segundo recebimento de doses):

Profissionais dos pronto-atendimentos e unidades de saúde
Idosos acima de 75 anos
Demais profissionais da Saúde

FASE 2

Público-alvo: Pessoas entre 60 e 74 anos de idade

Estimativa: 149 mil pessoas

FASE 3

Público-alvo: Pacientes com comorbidades

Estimativa: 192 mil pessoas

FASE 4

Público-alvo: trabalhadores da Educação; forças de segurança e salvamento; funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade; população em situação de rua; pessoas com deficiência permanente severa; transportadores rodoviários de carga; trabalhadores do transporte coletivo.

Estimativa: 140 mil pessoas

(PMPA)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade