Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

A chuva forte e os ventos com rajadas de até 74 quilômetros por hora, registrados no início da tarde desta terça-feira, 26, causaram danos na cidade. O acúmulo de água provocou alagamentos em diversas vias, e, devido à falta de energia, sinaleiras foram desligadas, o que prejudicou o trânsito em alguns pontos. Segundo a Defesa Civil do município, o acumulado de chuva neste mês de janeiro já é de 76,4 mm e o mau tempo deve continuar nas próximas horas.

Conforme o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), até as 15h, as Estações de Tratamento de Água (ETAs) São João, Tristeza e Ilha da Pintada e outras Estações de Bombeamento de Água Tratada (Ebats) pararam em decorrência da queda da energia elétrica. As paradas podem afetar o abastecimento dos seguintes bairros e localidades: Anchieta, Auxiliadora, Higienópolis, Humaitá, Jardim São Pedro, Navegantes, Passo D’Areia, São Geraldo, São João, Vila Farrapos, Camaquã, Cavalhada, Cristal, Espírito Santo, Guarujá, Ipanema, Pedra Redonda, Serraria, Tristeza, Vila Assunção, Vila Conceição, Ilha da Pintada, Bom Jesus, Vila Jardim, Vila Fátima-Pinto, Praça Baltazar De Bem, Cefer 2, Coronel Aparício Borges, Vila Menina Alvira, Belém Velho, Vila Nova e Boa Vista.

A chuva intensa danificou um poste na avenida Assis Brasil, próximo ao número 5080, e, por causa do risco de queda, a EPTC fez bloqueio parcial no local. Foi registrado também acúmulo de água na avenida Assis Brasil com a avenida General Emílio Lúcio Esteves, no sentido Centro-bairro.

Semáforos ficaram fora de operação na avenida Ipiranga com a rua Euclídes da Cunha e Professor Cristiano Fischer; na avenida Wenceslau Escobar com a avenida Diário de Notícias; na avenida Diário de Notícias com a avenida Guaíba e na Túlio de Rose com a rua Antônio Carlos Berta, devido à falta de energia na região.

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) atua para minimizar os impactos do evento climático que atinge Porto Alegre. Até o momento, foram registrados pelo menos seis casos envolvendo quedas de árvores ou galhos de grande porte, em atendimento pelas Equipes de Manejo Arbóreo (EMA). (PMPA)