Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Nesta quinta-feira (28), o governo federal pagará o auxílio emergencial para 196 mil beneficiários, com um total de R$ 248,6 milhões em recursos. Este valor será direcionado ao grupo de pessoas que tiveram a contestação da suspensão aprovada.

Desse grupo de 196 mil beneficiários, 191 mil são referentes aos que contestaram a suspensão do benefício no site da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev).

O pedido deve ser sido feito entre os dias 7 e 16 de novembro. Os outros 5 mil são os que tiveram os pagamentos reavaliados em janeiro de 2021.

Entre as 196 mil pessoas, há 8,3 mil que receberão a segunda, terceira, quarta e quinta parcelas do programa auxílio emergencial. Estão inclusas outras 40,9 mil que receberão as três últimas parcelas.

Há 68,1 mil beneficiários que receberão a quarta e quinta parcelas. Por fim, estão presentes 78,3 mil que terão direito somente à quinta parcela.

As parcelas serão pagas de uma só vez aos beneficiários pela poupança social digital da Caixa. Sendo assim, os recursos já estarão disponíveis no dia 28 para transferências, pagamentos e saques.

Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, o governo federal realizou, ao longo dos meses, um conjunto de cruzamentos de diferentes bases de dados. Dessa forma, foi possível verificar a elegibilidade da população ao auxílio emergencial.

Por meio dessa verificação, o ministro alega que foi possível evitar fraude. Além disso, a medida possibilitou que os recursos chegassem a quem realmente necessitava.

Para isso, foram criados canais digitais para que os cidadãos que tiveram o benefício suspenso pudessem recorrer, regularizar as pendências e ter os repasses reativados.

Auxílio emergencial

Como forma de lidar com os problemas causados pela pandemia de covid-19, o governo lançou o auxílio emergencial. Por meio desse programa, 68 milhões de pessoas mais vulneráveis tiveram acesso aos valores fornecidos. O pagamento das parcelas contou com um investimento de aproximadamente R$ 330 bilhões.

Conforme os critérios estabelecidos, tiveram direito aos repasses os integrantes do Programa Bolsa Família, pessoas inclusas no Cadastro Único (CadÚnico), trabalhadores informais, contribuintes individuais do INSS e microempreendedores individuais.

Estes grupos de pessoas puderam realizar os pedidos do benefício pelas plataformas digitais ou aplicativo da Caixa Econômica Federal. (Portal FDR)