Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Após sua eliminação na última terça-feira (2/2), Kerline Cardoso já teve tempo de assistir ao que aconteceu no confinamento e rever seu posicionamento sobre alguns participantes. A influencer diz que a briga com Lucas Penteado a deixou emocionalmente abalada, mas afirma que não compactua com as atitudes de Karol Conká.

Segundo Kerline, sua eliminação teve início na briga com Lucas. “O caos começou com uma brincadeira desagradável. Eu só queria me divertir, e o Lucas insistia em uma abordagem invasiva. Tentei levar na brincadeira, mas ele levou para um lado assustador. Fui comparada a Stalin e Hitler, isso acabou com o meu psicológico”, contou ela.

“Eu não entendia porque uma brincadeira despretensiosa acabou me intitulando por coisas tão pavorosas. Tentei conversar com ele para entender aquilo diversas vezes. O Lucas botou a casa toda contra mim e nem por isso fiz absolutamente nada contra ele, isso alivia a minha consciência”, comenta Kerline.

Karol Conká

Já sobre as atitudes de Karol Conká, ela afirma que não tinha consciência dentro do confinamento. “Enquanto a Karol tentava me botar para cima, por trás ficava zombando da minha tristeza. Fora isso, apesar dos meus atritos com o Lucas, vejo a tortura psicológica que ela destilou contra ele. Se eu tivesse visto, teria me posicionado para tentar intervir”.

“As cenas são realmente assustadoras e tenho certeza que a maioria da casa, que também não viu isso, não compactuaria. Só hoje tive consciência do que de fato estava acontecendo. Lá dentro, todos têm uma imagem muito diferente da Karol, todos gostam e tem um certo medo dela pela maneira que ela se impõe”, afirma a influencer.

Kerline diz que se decepcionou com Karol ao ver as cenas. “Ela fazia e falava a maioria das coisas enquanto ela e o Lucas estavam sozinhos ou com pouca gente ao redor. Eu jamais abaixaria a cabeça diante de uma violência psicológica. Não queria ter visto tudo que vi aqui fora, foi um baque horrível”.

Agora do lado de fora, Kerline diz que torce pela recuperação de Lucas. “Por vezes, ele ficou aos gritos deixando todos acuados. Mas espero que ele retome a positividade que tem por essência e que tudo se estabilize, para o bem da saúde mental dele. Eu entendo que, por ter passado pelo que ele passou, seja extremamente difícil”.

“Estive confinada por uma semana na experiência mais intensa da minha vida. Desde que entrei na casa, embarquei num turbilhão de emoções fortes a que nunca havia sido apresentada antes. Sigo acompanhando o programa e garanto que continuarei presente nessa edição até o fim, muita coisa irá acontecer, eu garanto”, finaliza Kerline. (Metrópoles)