Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

A Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS) de Porto Alegre emitiu, nesta sexta-feira, 19, um alerta com recomendações para reduzir a transmissão do vírus da Covid-19. O documento leva em consideração o aumento expressivo e abrupto do número de casos em leitos de enfermaria e de UTI, de notificação de suspeita de surtos da doença em ambientes de trabalho, o final das férias e o retorno às atividades laborais, a circulação de novas variantes do novo coronavírus em territórios nacional e gaúcho, e o tempo de ação como fator fundamental para conter as cadeias de transmissão viral.

Entre os aspectos recomendados para toda a população, estão a manutenção e o reforço das medidas preventivas básicas de distanciamento social, uso de máscara, higiene frequente de mãos e uso de álcool gel.

Para pessoas ou famílias que viajaram para locais com transmissão comunitária do vírus, como o Norte do país, estados do Nordeste e Gramado, na Serra gaúcha, a indicação é que, se possível, permaneçam em domicílio por até 14 dias após o retorno. Também não devem compartilhar objetos de uso comum em residências, em especial se no local moram idosos ou pessoas com comorbidades. São recomendados ainda evitar viagens intermunicipais e receber pessoas de outros municípios e estados em casa.

Individualmente, é importante cada pessoa fazer o autocuidado para identificação precoce de sinais e sintomas sugestivos de Covid-19, e buscar pelo serviço de saúde para avaliação clínica e testagem imediata se houver suspeita da doença. “Mesmo frente a sintomas leves, as medidas de prevenção de transmissão devem ser rigorosamente adotadas, em especial quanto à não circulação em ambientes públicos e mesmo entre casas de amigos e familiares”, enfatiza o diretor da DVS, Fernando Ritter.

Transporte coletivo – O alerta chama atenção para evitar o uso de transporte coletivo sempre que possível e, se não houver possibilidade, manter janelas dos coletivos abertas e usar máscara durante todo o trajeto. As pessoas devem tomar cuidado para não tocar no rosto e, sempre que possível, higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Em ambientes de uso comum, como no trabalho, ensino ou comércio, janelas e portas devem permanecer abertas, ou o sistema de ar deve garantir a renovação de eficiente, de forma a auxiliar o arejamento natural. Não é recomendada a permanência em locais onde não há possibilidade de renovação constante do ar.

Também é reforçada a importância de cuidados em bares e restaurantes, onde deve ser dada preferência à utilização de áreas externas, com distanciamento entre as mesas, além do uso de máscara. Devem ser disponibilizados produtos para higienização de mãos no salão e nos banheiros.

Denúncias sobre o descumprimento das medidas devem ser feitas pelos telefones 156 e 153, da prefeitura. (PMPA)