Rovena Rosa/Agencia Brasil

Auxílio Emergencial de R$ 600 tem de voltar até que todos se vacinem, defende Haddad

Ex-ministro deu entrevista para o portal UOL

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Fernando Haddad (PT), candidato a presidente em 2018, defendeu o retorno do auxílio emergencial até que toda a população seja vacinada contra a covid-19, em entrevista para o Uol. O ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da educação quer a volta do auxílio no valor de R$ 600.

Haddad ainda afirmou que Bolsonaro gerou um caos e que o país está em seu pior momento, sem o auxílio emergencial e sem vacina suficiente, sabotada pelo presidente.

Eleições 2022

Haddad revelou recentemente que deve pleitear o cargo de presidente novamente em 2022, diante das incertezas sobre os direitos políticos de Lula (PT), e começará a campanha para a eleição de 2022.

“Ele (Lula) me chamou para uma conversa no último sábado e disse que não temos mais tempo para esperar. Ele me pediu para colocar o bloco na rua e eu aceitei”, afirmou Haddad em entrevista à TV 247. Em 2018, Haddad conseguiu ir para o 2º turno das eleições presidenciais, mas perdeu para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que obteve 55,13% dos votos válidos.

Lula está inelegível atualmente, mas ainda pode ser o candidato do PT em 2022. É possível que o julgamento do caso do triplex seja invalidado por suspeição de Sergio Moro. O STF esperar julgar sobre isso ainda neste 1º semestre. Se houver essa anulação e Lula recuperar os direitos políticos, será o candidato do partido no lugar de Haddad. “Caso isso ocorra, ele terá o apoio de todos nós”, afirmou o ex-prefeito de São Paulo.