Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Depois de um dos anos mais difíceis para a aviação, o Rio Grande do Sul passará a contar, a partir de maio, com oito novas rotas regionais – incluindo cidades que há muitos anos não contam com voos comerciais. O anúncio foi feito pela Azul Linhas Aéreas durante visita do governador Eduardo Leite às instalações da empresa em Barueri (SP), nesta sexta-feira (12/2).

Bagé, Canela, Erechim, Santana do Livramento, São Borja, Santa Cruz do Sul, Santa Rosa e Vacaria são as novas bases de operação da Azul. Todos os voos terão ligação com Porto Alegre e serão cumpridos com as aeronaves Cessna Gran Caravan, de nove assentos, da Azul Conecta. A ampliação só foi possível pelo trabalho de aproximação do governo com as companhias áreas e da revisão dos incentivos à aviação regional.

governador azul linhas aéras 2
Governador Eduardo Leite visitou as instalações da Azul Linhas Aéreas em Barueri (SP) – Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

“Seremos o Estado mais conectado do país, sendo que temos a sexta maior população. É uma grande notícia, afinal, além de conectar pessoas, seja para turismo ou visitar pessoas queridas, representa um incremento importante de logística. E logística é fundamental para o desenvolvimento de um Estado, por isso é um dos pilares da nossa agenda de governo em prol da competitividade”, afirmou o governador, em anúncio por videoconferência aos prefeitos dos municípios que serão atendidos e a deputados da Frente Parlamentar da Aviação Regional.

“Por isso, investimos muito no diálogo com as companhias, para casar o interesse privado com o público, e fizemos investimento através da revisão do Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional, aprimorando a política fiscal para a aviação regional. Junto com o enorme esforço, com reformas e diversas ações de reajuste da máquina e de aumento da arrecadação, para retomar a capacidade de investimento do Estado e, assim, cumprir a nossa missão de tornar melhor a vida dos gaúchos”, completou o governador.

Para incentivar a aviação regional e reduzir os impactos causados pela pandemia no transporte aéreo, o governador assinou em dezembro de 2020 um decreto alterando o Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR-RS), que reduz a base de cálculo do ICMS na aquisição de querosene para as companhias.

Na prática, quanto mais rotas, assentos e frequência de voos, dentre outros parâmetros, uma empresa oferecer no Rio Grande do Sul, menos imposto sobre o combustível pagará. O novo texto, que entrou em vigor em janeiro deste ano, determina que a carga a tributária poderá chegar a 4%, sendo que o máximo ficará em 7,5%.

Presidente da Frente Parlamentar da Aviação Regional, o deputado Frederico Antunes ressaltou o intenso trabalho de mobilização realizado pelas lideranças gaúchas com as companhias áreas. Como resultado, segundo o parlamentar, o Estado atenderá simultaneamente, de forma inédita, 15 destinos internos.

“É a concretização de um sonho, resultado de um trabalho conjunto da Frente Parlamentar da Aviação. Com esse anúncio, o Rio Grande do Sul passará a contar com 15 destinos servidos pela Azul Linhas Aéreas. Nunca na história da aviação em nosso Estado tivemos tantos destinos atendidos de uma vez só”, disse Antunes.

De acordo com o presidente da Azul, John Rodgerson, além da retomada e da abertura de rotas regionais – cujas operações começam em maio, mas a venda de passagens se inicia em março –, a empresa também ampliará algumas rotas já existentes. A inclusão das novas operações fará com que a Azul tenha, em média, 54 decolagens diárias a partir do Estado, sendo 12 realizadas pela Azul Conecta.

“De uma só vez, a Azul passa a atender oito novos destinos no Rio Grande do Sul. É um grande marco na história do Estado e da nossa empresa. Isso reforça a promoção do turismo e do desenvolvimento da economia em todas as regiões do Estado. Estamos felizes e ansiosos para iniciar essa operação e oferecer a opção do transporte aéreo para mais cidades do interior do Rio Grande do Sul. Cada novo voo mexe com todo o dinamismo turístico e econômico do Estado e temos certeza de que essas novas operações colocarão as oito cidades em um outro patamar, sendo conectadas com todas as regiões do Brasil e do mundo por meio da nossa malha”, afirmou Rodgerson.

A companhia manteve sua operação em Porto Alegre durante a pandemia e reiniciou os voos em Pelotas e Santa Maria em dezembro do ano passado. Em fevereiro deste ano, foi a vez de Uruguaiana, Santo Ângelo e Caxias do Sul voltarem a receber aeronaves da companhia. O último aeroporto a ser reaberto será o de Passo Fundo, que passa por obras de melhoria estrutural. A empresa anunciou que pretende retomar as ligações desse município com Campinas em 12 de maio, rota já contemplada com Caxias do Sul.

Nas novas rotas, Canela contará com um voo diário para Porto Alegre, enquanto Bagé, Erechim, Santa Cruz do Sul, Santa Rosa e São Borja receberão quatro operações semanais. Neste início das ligações com a capital gaúcha, Livramento e Vacaria terão a opção do modal aéreo três vezes por semana.

“O Rio Grande do Sul vai ser o Estado mais conectado do país, com mais cidades atendidas com voos entre todos os Estados, com mais voos agora do que na época pré-Covid. Pesquisamos os últimos 50 anos, e nunca o Rio Grande do Sul teve tantos destinos, nem na época da antiga Varig”, comenta Rodgerson.

Antes da reunião sobre os novos voos, o governador conheceu o novo hangar da Azul e visitou as instalações de ensino e treinamento da Universidade Azul Linhas Aéreas (Uniazul), em Campinas (SP), onde passou pela experiência de pilotar um simulador de voo.

NOVAS ROTAS

• Bagé – 4 voos semanais
• Canela – 7 voos semanais
• Erechim – 4 voos semanais
• Livramento – 3 voos semanais
• Santa Cruz do Sul – 4 voos semanais
• Santa Rosa – 4 voos semanais
• São Borja – 4 voos semanais
• Vacaria – 3 voos semanais

Todas as rotas com destino/origem Porto Alegre
Previsão de início das rotas: maio
Início das vendas das passagens: março

ROTAS ATUAIS E AMPLIAÇÕES

• Caxias do Sul – 1 voo diário (reiniciou voos em fevereiro)
• Passo Fundo – 3 voos diários (a partir de 12 de maio)
• Pelotas – 1 voo diário (reiniciou voos em dezembro de 2020)
• Porto Alegre (não parou durante a pandemia)
• Santa Maria – 1 voo diário (reiniciou voos em dezembro de 2020)
• Santo Ângelo – 1 voo diário (reiniciou voos em fevereiro com 4 voos semanais, mas a partir de maio passará a ter 1 voo diário)
• Uruguaiana – 1 voo diário (reiniciou voos em fevereiro com 4 voos semanais, mas a partir de maio passará a ter 1 voo diário)

(RS.Gov)