Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

A morte de um bebê de seis semanas após uma cerimônia de batismo levou um arcebispo ortodoxo a declarar que tais rituais serão revistos no para evitar mais tragédias. O caso aconteceu na cidade de Suceava, no nordeste da Romênia.

Segundo a BBC, o bebê teve uma parada cardíaca após ser imerso três vezes em água benta. De acordo com uma autópsia, foi encontrado líquido em seus pulmões.

Um inquérito por homicídio culposo foi aberto por promotores contra o padre que realizou o batismo. Embora algumas figuras da Igreja tenham sugerido uma inclinação para a mudança, outras foram claras sobre o desejo de manter esse ritual arcaico de mergulhar a cabeça do bebê na água.

“Jamais mudaremos o ritual. Os cânones dessa religião existem há mais de mil anos. É por isso que não vamos mudar. Não seremos intimidados.” – Declarou o arcebispo Tomis. (Metro)