Foto: Paula Fróes / Gov BA

Brasil voltar a ter dia com mais de 1.200 mortos por covid-19. Aglomerações continuam

Curvas epidemiológicas que calculam médias diárias em sete dias de infectados e vítimas estão em níveis do primeiro impacto

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Da RBA

A covid-19 deixou, nas últimas 24 horas, 1.210 mortos no Brasil. Com o avanço da doença, o país soma 226.309 mortos desde o início do surto no país, em março. Também foram registrados 54.096 infectados no período, levando o país a somar 9.283.418 pessoas já infectadas, também desde março. Os dados são do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass).

De modo geral, o Brasil enfrenta um segundo impacto do novo coronavírus. O número de casos e mortes teve um momento amplo de pico, entre os meses de junho e setembro, com regressão no mês de outubro. Entretanto, em novembro as curvas epidemiológicas começaram acentuada elevação. Festas de fim de ano e aglomerações no período de férias, que ainda são vistas a cada fim de semana, agravaram o cenário.

Com isso, a partir do fim do ano houve uma explosão de casos e mortes por covid-19 em boa parte do país. Hoje, as curvas epidemiológicas que calculam médias diárias num período de sete dias de infectados e vítimas estão em níveis do primeiro impacto.

Em muitos locais, a situação é pior do que no ano passado. No entanto, em estados do Nordeste, ações de governos locais conseguiram reduzir o impacto da segunda onda. Já no Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o cenário é pior. No Norte, Manaus também vive há semanas em colapso do sistema de saúde por falta de leitos e insumos médicos.

No Rio Grande do Sul, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, foram registrados 63 óbitos e 3.266 novos casos da doença nas últimas 24 horas. O Estado já tem 10.778 vítimas fatais de coronavírus.