Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

A tramitação do processo que envolve o humorista Danilo Gentili e a pernambucana Michele Maximino chegou ao fim e a decisão foi divulgada pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ). O também apresentador foi condenado por danos morais.

Além de Gentili, o comediante Marcelo Mansfield e a Rádio e TV Bandeirantes terão de pagar R$ 80 mil, com revisão de 1% ao mês, contabilizados desde 2013, data do ocorrido, à doadora de leite materno.

O valor inicial que seria cobrado dos acusados era de R$ 200 mil, por determinação do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Porém, os envolvidos principiaram recurso no STJ, que conservou a deliberação em escala estadual e a alteração do processo incumbiu R$ 187 mil, divididos entre os três condenados.

Após essa fase do processo, a decisão inicial foi concluída em dezembro de 2020. Apenas nesse mês de janeiro foi despachada de volta o TJPE, sem possibilidade de apelação por parte de nenhuma das partes. “Estou feliz, porque a justiça foi feita. É uma vitória minha, em prol da amamentação, e uma prova de que ele estava errado”, declarou Michele ao portal G1.

Entenda a situação

Durante a exibição de um episódio do programa A Tarde é Nossa, em 2014, Danilo Genili ofendeu, com o uso de palavras como “vaca”, a doadora de leite Michele Maximino. Além disso, o humorista a comparou com o ator de filme pornô Kid Bengala.

Segundo Gentili, a questão se tratou de uma piada que fez em relação à mulher. Michele é considerada a maior doadora de leite materno do Brasil (300 litros) e tenta entrar como recordista no Guinness Book.

Com a zoação dos humoristas, a vítima precisou adaptar a rotina e fazer tratamento psicológico. “Isso afetou muito minha vida, porque tive que sair da cidade em que morava, precisei me tratar com psicóloga. Foi bastante doloroso, mas a gente tenta levar a vida”, relembrou Michele. (Jovem Pan)