Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

A Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (10/02) deflagrou a Operação Apito Final com o objetivo de desarticular rede de distribuição de drogas comandada por uma família composta por mais de 10 integrantes no município de Guaíba. A rede era comandada pela matriarca da família desde a execução do seu companheiro em 2008. Na ação foram presos 11 pessoas e um corpo foi encontrado pelo cães farejadores.

Foram 12 (doze) meses de investigação no município de Guaíba contra esta rede de distribuição de narcotráfico e que apurou que de 04 (quatro) anos para cá, os filhos da matriarca assumiram o papel de destaque e liderança junto a mãe sendo estes responsáveis pelas negociações, distribuições e coordenação do esquema de tele entrega da droga. O grupo criminoso se favorece por atuar num local estratégico, pois residem num complexo de casas situado no entorno de um matagal que serve de esconderijo de drogas e armas, havendo indícios de que o matagal serve também para ocultar corpos de usuários e de rivais. Inclusive os moradores deste complexo são ameaçados para guardar drogas, sendo que aqueles que se negam são expulsos de suas casas.

O cumprimento das 18 (dezoito) ordens judiciais visou ingressar neste complexo de casas para realizar buscas por material ilícito nas casas dos integrantes do grupo e acessar o mato, para, com ajuda de cães farejadores, localizar drogas, armas e corpos.

A operação policial contou com um efetivo de 80 policiais civis com 25 viaturas, tendo o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e Divisão de Operações Aéreas, além de 20 policiais militares da Brigada Militar e canis do DENARC e do CEBS.

Maiores informações podem ser adquiridas com a Delegacia de Polícia de Guaíba. (PC)