Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Uma mobilização liderada pela fundadora da Magalu, Luiza Helena Trajano, quer levar a imunização contra o novo coronavírus para todos os brasileiros até setembro deste ano. A ação Todos Pela Vacina foi divulgada nesta semana e une diferentes atores da sociedade civil em prol de políticas públicas para facilitar o acesso de todos aos imunizantes. Em sua página no Instagram, a mobilização afirma que “não discute política, não procura culpado.” A campanha integra o Grupo Mulheres do Brasil, liderado pela empresária desde 2013 e que conta com a adesão de mais de 75 mil mulheres em todo o país. “Queremos ajudar a garantir que as vacinas cheguem a qualquer ponto do país, superando todo e qualquer obstáculo. A cada minuto desperdiçado, centenas de vidas são perdidas nessa batalha. Um movimento que quer ver todos os brasileiros vacinados até setembro deste ano. Juntos, queremos ajudar a garantir que as vacinas cheguem a qualquer ponto do país, superando todo e qualquer obstáculo”, afirma a entidade.

Estudo feito pelo microbiologista Luiz Gustavo de Almeida, da Universidade de São Paulo (USP), aponta que no ritmo atual, o país levaria mais de quatro ano para imunizar toda a população. A conta leva em consideração os 160 milhões de brasileiros que deve ser vacinados, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já que brasileiros abaixo de 18 anos não devem ser imunizados agora. Atualmente, são distribuídas 200 mil doses por dia. Em comparação, na campanha de vacinação contra a gripe, em março de 2020, eram aproximadamente um milhão de brasileiros vacinados a cada 24 horas. A imunização contra a Covid-19 é ponto fundamental para a recuperação da economia do país neste ano. Análises de economistas apontam que o gargalo na distribuição de doses é uma das principais ameaças para a retomada dos índices após a crise causada pela Covid-19. A imunização também já foi apontada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, como um dos impulsionadores para a recuperação dos empregos e destravamento da economia. (Jovem Pan)