Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Na madrugada da última segunda-feira (08), cinco jovens, entre 14 e 15 anos, deixaram suas casas e desapareceram. Os adolescentes estudam na mesma escola e foram identificados como: Taiane, Enzo, Wellington, Thiago e Luiz.

A hipótese inicial do desaparecimento gira em torno de uma suposta seita. Os jovens deixaram cartas e códigos para trás. A polícia acredita que essas “pistas” sejam para atrapalhar a investigação. Cada bilhete deixado conta com destinos diferentes, como Argentina, Noruega e Japão.

Segundo a Record TV, em mensagens encontradas em um aplicativo, os adolescentes falavam sobre a polícia nunca os encontrar e a vontade de não serem achados. Em outras partes do diálogo, eles comentavam sobre um suposto mestre. Os pais dos desaparecidos acreditam que esse mestre é uma pessoa com mais de 18 anos, que articulou todo o plano e ditou o que os jovens deveriam fazer.

A mãe de Enzo afirmou que o filho não demostrou nenhum comportamento diferente nos últimos dias. No dia do desaparecimento, ela notou que ele levou o cobertor, o travesseiro e poucas roupas. Já a mãe de Taiane contou que a forma como a carta foi escrita não correspondia ao jeito da filha se expressar. Ela contou que a jovem sempre fazia vídeo-chamadas à meia-noite e nessas ligações os adolescentes rezavam.

O pai de Wellington também não notou nada estranho no filho. Em todas as cartas, existe um ponto comum: a informação de que não voltariam tão rápido, mas retornariam.

A última pista do paradeiro dos adolescentes foi uma foto tirada por um ciclista na Estrada do Sal, em São Bernardo do Campo, em São Paulo. A polícia segue apurando o caso. (IstoÉ)