Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) determinou a abertura de uma investigação sobre o álcool em gel da marca Giovanna Baby, alegando que o produto foi reprovado no teste de teor alcoólico e apresentou um resultado inferior ao colocado na embalagem. A informação foi confirmada pela Jovem Pan, que teve acesso ao inquérito.

Segundo o documento, o caso começou em Maringá, no Paraná, em agosto de 2020, quando a Universidade de Maringá reprovou o produto. Na ocasião, a Pro Nova, responsável pela produção do álcool em gel, apresentou dois laudos de contraprova, mostrando que o produto estaria dentro dos parâmetros estabelecidos. Ainda de acordo com o inquérito, a empresa alegou que o teste feito no laboratório da universidade não tinha validade por não ser um estabelecimento vinculado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O MP notificou a Pro Nova, exigindo que a empresa apresente dados sobre a qualidade e distribuição do produto, como quantidade mensal de produção do álcool em gel, identificação por lote, locais onde o produto é vendido, utilidades do produto, entre outros. Além disso, o MPSP também questionou se a empresa responde a algum processo administrativo envolvendo o Procon de Maringá. A Jovem Pan tentou contato com a empresa, mas, até o momento da publicação desta matéria, não obteve retorno. (Jovem Pan)