Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu, neste domingo (14), um homem acusado de matar o pai, a mãe e a irmã de apenas 1 ano de idade, no município de Tunas, na Região Central do Estado.

Jaime Schoeninger dos Santos tem 23 anos e foi detido no enterro dos familiares. À polícia, ele confessou o crime, ocorrido na última sexta-feira (12/2).

A versão de Jaime é de que, após uma discussão, o pai, Adão Antunes dos Santos, 66 anos, teria disparado dois tiros contra ele. O jovem decidiu revidar, com outra arma, acertando Adão.

Ele afirma que colocou óleo diesel no corpo do pai e ateou fogo. As chamas tomaram conta da casa e atingiram a mãe e a irmã, que estavam trancadas no banheiro da residência.

Depois do incêndio, Jaime foi para uma casa de festas e, de acordo com a polícia, gastou cerca de R$ 2 mil. As informações são do portal GZH.

A delegada responsável pelo caso, Alessandra Xavier de Siqueira, informou, que o crime pode ter sido premeditado — apesar do acusado alegar legítima defesa.

“Em depoimento, ele estava frio e calmo, relatando todos os fatos. Não tem antecedentes criminais e não aparenta transtornos mentais. Reafirmou que agiu em legítima defesa, mas acreditamos que possa ter sido premeditado”, afirmou a delegada.

Segundo ela, a polícia vai apurar essa suposta atitude na boate, local onde ele gastou cerca de R$ 2 mil na noite de sexta-feira para sábado. “Soubemos que o investigado foi indagado por funcionários quando a polícia ligou sobre um crime e nos relataram que ele apenas queria saber se pessoas haviam morrido”, apontou Alessandra Xavier.

Jaime foi preso temporariamente, mas os investigadores pretendem pedir a prisão preventiva do acusado. Além disso, a polícia irá ouvir outras testemunhas e analisar a perícia da cena do crime. (Metrópoles)