População de Porto Alegre deve estar atenta ao público da vacinação em domicílio – Porto Alegre 24 horas
Foto: Cristine Rochol/PMPA

População de Porto Alegre deve estar atenta ao público da vacinação em domicílio

Solicitação deve ser só para idosos acamados, com dificuldade de locomoção ou imunossuprimidos e para os idosos em instituições

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A procura pela vacinação em domicílio para idosos acamados, com dificuldade de locomoção ou imunossuprimidos gerou, desde o último dia 22 até esta segunda-feira, 31, um aumento de 130% no número de ligações ao telefone 156 para a opção Saúde. Porém, desse total, apenas 30% resultaram em protocolos efetivos para o serviço. Os canais digitais, uma alternativa mais fácil e rápida em relação ao telefone 156, também registram aumento na procura. No mesmo período, a geração de protocolos no 156Web cresceu 1.500% e, no Aplicativo #EuFaçoPOA, 2.100%.

Segundo o secretário de Transparência e Controladoria, Gustavo Ferenci, a alta na procura pelos canais digitais é bastante positiva, já que alivia o sistema 156 e beneficia quem está no grupo prioritário. “Estamos tendo um apoio importante da mídia na divulgação dos canais digitais e a prefeitura agradece. O call center do telefone 156 terá o reforço de 17 operadores, que estão em treinamento, mas ainda assim será preciso repartir a demanda com o site e o aplicativo”, destaca.

A Secretaria Municipal da Saúde disponibilizou também o número de Whatsapp 51 99388-0881, que apenas nesta segunda já registrou mais de mil mensagens, mas também com baixo percentual de geração de protocolos, isto é, de pessoas que efetivamente se enquadram no grupo que está sendo vacinado. O sobrecarga na demanda ocorre por diferentes motivos e, por isso, a prefeitura solicita a atenção dos cidadãos nos seguintes pontos:

– A solicitação da vacina em domicílio deve ser somente para idosos acima de 60 anos que estejam acamados, com dificuldade de locomoção ou imunossuprimidos e para os idosos residentes em instituições, incluídos na Fase 1 da vacinação.

– Nesse grupo, a prioridade no momento é para idosos acima de 90 anos, em ordem decrescente de idade.

– Quem não se enquadra nesse grupo deve aguardar a divulgação da Fase 2 da vacinação, pois a sobrecarga de ligações prejudica o recebimento de chamadas do público alvo.

– A solicitação deve ser feita apenas uma vez e utilizando apenas um canal de atendimento, sob risco de não ser efetivada. Isto é, uma vez emitido o número de protocolo, não há necessidade de repetir a solicitação em outro canal.

– Após a expedição do protocolo, a equipe de saúde da SMS fará um contato para conferir a condição de saúde e os dados do idoso a ser vacinado nos próximos 30 dias, conforme escalas das equipes de saúde.

– Não será necessário solicitar a aplicação da segunda dose, pois os dados já estarão cadastrados.

Confira os canais para solicitação da vacina:

– Aplicativo #EuFaçoPOA, exclusivo para celulares e tablets

– 156Web, que oferece ainda LiveChat para esclarecimento de dúvidas

– E-mails [email protected] e [email protected]

– WhatsApp pelo número (51) 99388-0881

Como acessar os canais digitais:

Através da Central do Cidadão

Clicar no espaço 156Web – Conecta Cidadão, depois no botão Saúde, clicar no campo “Vacina Covid-19”, e fazer o login no sistema.

Aplicativo #EuFaçoPOA.
É gratuito e disponível nas lojas de seu celular. Após a instalação, logo na tela inicial, clicar no botão “Serviços e Solicitações”, clicar em “Saúde”, fazer o login, e clicar em “Vacina “Covid-19”.

Informações necessárias da pessoa a ser vacinada para a solicitação:
Nome completo
Data de nascimento
Número do CPF
Endereço
Telefone para contato

(PMPA)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade