Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Desde o início da vacinação contra Covid-19 em Porto Alegre, há duas semanas, até esta quinta-feira, 4, Porto Alegre já teve 49.322 pessoas dos grupos prioritários imunizadas. São idosos acamados, residentes em instituições de longa permanência, indígenas, quilombolas e profissionais de linha de frente no atendimento a pacientes com sintomas respiratórios. O total de pessoas que fazem parte desses grupos na Capital é de 647.943. De acordo com o diretor da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Fernando Ritter, o ritmo da vacinação é considerado satisfatório.

“Até o momento, recebemos 92.280 doses, em três remessas, e vacinamos essas 49.322 pessoas nas duas semanas, correspondendo a 53,4% das vacinas disponíveis”, explica Ritter.

Do total de pessoas vacinadas, 34.676 são profissionais de saúde (42% do público estimado pelo Ministério da Saúde), 13.549 são idosos residentes em instituições de longa permanência e acamados (81,8% do total previsto) e 1.038, quilombolas e indígenas (67,9%).

Mutirão – Com o avanço do percentual, a SMS, em parceria com entidades setoriais, como o Conselho Regional de Medicina, Sindicato Médico, Associação Médica do RS, Conselho de Enfermagem, Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Conselho de Psicologia e Associações de Odontologia, está incluindo no público da área da saúde os profissionais que atuam em consultórios privados. Neste final de semana, será feito um mutirão pelas entidades parceiras para vacinação de profissionais previamente cadastrados, com nomes em listagem enviada à SMS. “A estimativa é imunizar entre 10 mil e 12 mil pessoas no sábado e domingo”, frisa Ritter.

A intenção da SMS é acelerar a vacinação de profissionais de saúde para iniciar a imunização de idosos acima de 85 anos nas próximas semanas, de acordo com o recebimento de novas doses. O público acima de 85 anos em Porto Alegre é de aproximadamente 14 mil pessoas.

Até o momento, Porto Alegre recebeu três remessas de vacinas do Ministério da Saúde. Na primeira, foram 51.600 doses da CoronaVac (Laboratório Sinovac/Instituto Butantan); na segunda, 32 mil doses da AstraZneneca/Oxford (Oxford/AstraZeneca em parceria com a Fiocruz); e na terceira, outras 9.220 doses da CoronaVac. Todas estas garantem a primeira dose para mais de 92,2 mil pessoas. (PMPA)