Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Por Cosme Rímole | R7

O Internacional passa por dificuldades financeiras.

Tem mais de R$ 400 milhões em dívidas.

Lidera o Brasileiro e tem sua ‘final’ amanhã, no Maracanã, contra o Flamengo.

Rodinei, que se firmou como dos principais jogadores, é atleta emprestado pelo rubro-negro carioca. No contrato, houve uma exigência.

Se o Internacional quisesse escalá-lo contra o Flamengo teria de pagar uma multa de R$ 1 milhão.

No primeiro turno, o lateral direito não atuou.

E não jogaria amanhã.

Para preocupação de Abel Braga.

Ele precisava do jogador para tentar travar Bruno Henrique, uma das maiores armas do Flamengo.

Se membros da diretoria do presidente Alessandro Barcellos não entrassem em contato com Elusmar Maggi Scheffer.

Ele decidiu dar o dinheiro para o Internacional colocar Rodinei em campo.

Elusmar pertenceu a uma família bilionária.

Empresário rural é um dos sócios do ‘Grupo Bom Futuro’ e acionista da ‘Scheffer Agrobusiness’, um dos maiores conglomerados da agropecuária do mundo.

O patrimônio conhecido é de 530 mil hectares de terras cultivando algodão, soja, milho e reservadas à pecuária.

No Mato Grosso e no Maranhão.

Lembrando que cada hectare corresponde a dez mil metros quadrados.

São mais de 130 mil cabeças de gado.

Elusmar pertence às famílias Scheffer e Maggi.

Elas possuem o Grupo Scheffer, Grupo Bom Futuro e do Grupo Maggi.

A revista Forbes calculava, em 2014, a fortuna das famílias em R$ 4,9 bilhões, na época.

“Sou Colorado de berço, daqueles que não vivem sem o Inter. Mesmo morando distante, meu amor pelo Colorado sempre foi muito grande. Já comemorei muito as vitórias do meu time, e a felicidade de viver esse momento com o clube do meu coração, com a real possibilidade de sermos campeões brasileiros, fez com que eu decidisse por ajudar.

“Sei que ainda temos desafios pela frente, duas importantes partidas para disputar, mas decidi dar minha parcela de contribuição ao clube que tanto amo. Sei que nossos jogadores vão dar o melhor, como sempre fizeram, e estou muito confiante que o Inter sairá vitorioso de mais essa jornada”, justificou o bilionário.

A cúpula do Internacional aceitou o dinheiro e Rodinei está escalado.

Elusmar é irmão mais novo de Eraí, um dos maiores produtores de soja do país, e primo de Blairo Maggi, ex-governador e senador pelo Mato Grosso e ministro do governo Michel Temer.

“Em 2016, a operação Rios Voadores, da Polícia Federal, Ministério Público Federal, Receita Federal e Ibama chegou aos irmãos Eraí e Elusmar. Eles e a Amaggi Exportação e Importação foram investigados por participação no maior esquema de desmatamento da Amazônia, em terras da empresa familiar no Pará”, revela o jornal Zero Hora.

De acordo com a imprensa gaúcha, além de doar R$ 1 milhão para o clube ter Rodinei, Elusmar teria prometido à diretoria do Inter outra ‘contribuição’.

Desta vez para o time todo.

Basta vencer o Brasileiro.

Enquanto a diretoria colorada agradece, Abel Braga comemora.

Rodinei está pronto para o jogo…