Foto: Reprodução

Centrais sindicais realizam dia de luta por vacinas e auxílio emergencial

Chamado de “Lockdown Nacional”, protesto foi em defesa da vida, de empregos, do auxílio de 600 reais e por vacinas

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

As centrais sindicais realizaram nesta quarta-feira (24) um dia nacional de luta, em defesa da vida, por vacinas, empregos e pelo auxílio emergencial de 600 reais. Em todo o Brasil, manifestações simbólicas foram realizadas, levando em consideração as recomendações de segurança sanitária.

Chamado de “Lockdown Nacional”, os protestos também alertaram a sociedade para os malefícios da PEC 32, chamada de reforma Administrativa, e pediram “Fora Bolsonaro”.

Em Porto Alegre, na parte da manhã, foi realizado um ato simbólico em frente ao Palácio Piratini. Foram levadas cruzes, faixas e cartazes e feitas homenagens aos trabalhadores da saúde que morreram no combate à pandemia. Ainda durante toda a manhã, em diversos pontos da cidade, foram colocadas faixas em viadutos para chamar atenção da população sobre as pautas do dia de luta.

Na noite de hoje serão realizadas projeções em prédios da Capital, também com o objetivo de alertar a população para a necessidade de vacinas e de manutenção do auxílio de 600 reais. Das 20h30min até as 21h, serão projetadas frases em prédios na rua dos Andradas esquina com Vasco Alves e no bairro Bom Fim (Osvaldo Aranha esquina com Cauduro), bem como no viaduto Obirici. As entidades responsáveis são o Sindisaúde-RS, Aserghc e CUT-RS.

Além disso, a partir das 18h, será lançada a campanha em defesa do serviço público e contra a reforma Administrativa. A live é organizada pelas entidades que representam os servidores e pela Frente Parlamentar Mista do Serviço Público.