Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Após articulações internas e uma série de reuniões, os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica decidiram, nesta terça-feira (30/3), deixar os cargos.

Os titulares do Exército, general Edson Pujol; da Marinha, almirante Ilques Barbosa Junior; e da Aeronáutica, brigadeiro Antônio Carlos Moretti Bermudez, se reuniram com o ex-ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva para comunicar a decisão.

O substituto de Azevedo e Silva, general Walter Braga Netto, foi ao Ministério da Defesa para ser comunicado oficialmente dos pedidos de demissão dos comandantes.

A nomeação de Netto foi publicada nesta terça-feira no Diário Oficial da União, mas o militar ainda não tomou posse.

O alto comando das Forças Armadas discute lista tríplice para indicação ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de possíveis novos comandantes.

No Exército, 14 generais quatro-estrelas são responsáveis pela escolha. Na Marinha, sete almirantes. Na Aeronáutica, sete brigadeiros do ar.

Na segunda-feira (29/3), o Ministério da Defesa mudou de comando. Por decisão de Bolsonaro, sai o general Azevedo e Silva e entra um militar mais próximo ao presidente, o general Walter Braga Netto, que estava na Casa Civil.

Pressão

A relação do presidente da República com as Forças Armadas vive um momento de tensão. Pressionado politicamente, Bolsonaro tem se fechado cada vez mais em frases de efeito envolvendo os militares.

Com o desgaste do governo, o presidente tem exigido mais apoio público das Forças Armadas. Essa seria uma forma de angariar apreço popular.

Bolsonaro chegou a usar frases citando militares contra medidas de isolamento social impostas por governadores. A medida sanitária é uma das principais contra a propagação da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Veja a íntegra do comunicado do Ministério da Defesa:

“O Ministério da Defesa (MD) informa que os Comandantes da Marinha, do Exército e da
Aeronáutica serão substituídos.

A decisão foi comunicada em reunião realizada nesta terça-feira (30), com presença do
Ministro da Defesa nomeado, Braga Netto, do ex-ministro, Fernando Azevedo, e dos
Comandantes das Forças.”

Metrópoles