Foto: Maicon Hinrichsen/Secom/Arquivo

Taxa de ocupação de UTIs é de quase 97% no RS

Ao menos sete das 21 regiões gaúchas enfrentavam esgotamento na noite desta segunda-feira

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Um dos indicadores mais representativos da gravidade da situação epidemiológica do Rio Grande do Sul na atualidade, a taxa geral de ocupação de unidades de terapia intensiva (UTIs) no Estado era de 96,8% no Estado no final da noite desta segunda-feira (1º). Dos 2.804 leitos desse tipo para pacientes adultos, 2.715 estavam em uso.

A estatística consta no painel “Monitoramento Covid-19”, atualizado de forma constante pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) no site oficial covid.saude.rs.gov.br. Os dados levam em conta tanto os hospitais do sistema público quanto os da rede privada.

Antes, durante o turno da tarde, o indicador havia atingido 97,5% de ocupação. Trata-se de um recorde no Rio Grande do Sul desde o começo da pandemia, que no dia 10 de março completará um ano desde a confirmação do primeiro caso envolvendo um gaúcho.

Indicadores por região do mapa gaúcho

Em termos regionais, por volta das 23h30min estavam em situação de esgotamento da capacidade de atendimento à demanda sete das 21 “Regiões-Covid” (33,3%) no mapa do distanciamento controlado – todas elas classificadas sob bandeira preta no modelo de distanciamento controlado. Veja, a seguir, quais as áreas em pior situação nesse quesito.

– Novo Hamburgo (Vale do Sinos): 122,8% de ocupação;

– Lajeado (Vale do Taquari): 117,4% de ocupação;

– Santa Cruz do Sul (Vale do Rio Pardo), com 111,7%;

– Caxias do Sul (Serra Gaúcha), com 102,9%;

– Guaíba (Região Carbonífera), com 102,2%;

– Taquara (Vale do Paranhana), com 101,9%;

– Capão da Canoa (Litoral Norte), com 101,4%

A taxa de ocupação nas UTI’s Covid em Porto Alegre é de 98,6%.

O Sul