Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Os clientes do Caixa TEM precisaram realizar a atualização de dados no mês de março. Porém, muitos clientes relataram problemas ao fazer o procedimento. Com o fim do calendário de atualização, o banco informou que o procedimento ficará suspensa até maio.

O aplicativo Caixa TEM é usado para o depósito do auxílio emergencial e do FGTS emergencial. O banco digital da Caixa Econômica Federal foi criado para fazer o pagamento dos programas criados no ano passado.

Dessa maneira, com a nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial, o Caixa TEM voltará a realizar essa função. É importante lembrar que, desde dezembro de 2020, o app também recebe os pagamentos do Bolsa Família.

O auxílio emergencial começará a ser pago a partir do dia 6 de abril, próxima terça-feira. Dessa maneira, a Caixa pediu aos seus clientes do banco digital que atualizassem os seus dados. O objetivo era dar mais segurança as informações dos clientes e agilizar processos.

Para a atualização de dados, foi criado um calendário, conforme o mês de nascimento dos clientes. Com isso, o sistema do Caixa TEM não ficou congestionado. As atualizações tiveram início no dia 14 de março e foi finalizada no dia 31. Veja abaixo:

Mês de nascimento do cliente Caixa TEM Data de atualização dos dados
Janeiro 14 de março
Fevereiro 16 de março
Março 18 de março
Abril 20 de março
Maio 22 de março
Junho 23 de março
Julho 24 de março
Agosto 25 de março
Setembro 26 de março
Outubro 29 de março
Novembro 30 de março
Dezembro 31 de março

Porém, muitos clientes deixaram de fazer a atualização. E outras pessoas acreditavam que apenas quem recebeu o auxílio emergencial deveria atualizar as informações. Outra causa foi que muitos alegaram que não conseguiu fazer o procedimento por problema no app.

Diante disso, e após o fim do calendário de atualizações, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, informou ontem (31) que a atualização cadastral ficará suspensa até maio. Segundo ele, no mês de abril o foco será no pagamento do auxílio emergencial 2021.

Guimarães destacou que a quantidade de pagamentos é enorme e, por esse motivo, o canal deve estar o mais leve possível. Ele também deixou claro que quem não fez a atualização não será prejudicado.

FDR