Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Um novo sistema de varrição mecanizada começou a funcionar na madrugada dessa terça-feira, 6, na Seção Centro do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU). As primeiras vias a receberem a limpeza foram as avenidas Farrapos, Mauá, Júlio de Castilhos, João Goulart e parte da Edvaldo Pereira Paiva.

A maior parte do trabalho será feita à noite, entre as 23h e 5h, para não atrapalhar o trânsito. Neste período, o equipamento pode varrer até 50 quilômetros por dia. Por mês, a autonomia pode chegar a 1000 quilômetros. O investimento da prefeitura é de até R$ 83.530,00 por mês. A varrição mecanizada está no contrato do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). A Cootravipa é a responsável pela operação.

Como a varrição mecanizada funciona

O equipamento faz a varrição do meio-fio das vias, ruas ou passeios públicos e é operado por um motorista treinado para esta função. O equipamento possui grandes escovas mecanizadas que varrem, fazem a raspagem e recolhem os resíduos com as mesmas similaridades de um aspirador de pó doméstico. Todos os materiais recicláveis também são aspirados e separados em compartimentos dentro da varredeira para depois serem descartados de forma correta. “A varredeira mecânica oferece maior eficiência e rapidez na execução do serviço e também propicia uma maior segurança aos garis que atuam em áreas de risco devido ao tráfego intenso de veículos”, destaca o diretor-geral do DMLU, Paulo Marques.

O novo serviço é uma ampliação do trabalho de conservação dos meios-fios. O equipamento está programado para ser usado em grandes vias e deixar as áreas prontas para varrição manual e pintura. “Porto Alegre, enfim, olhando para a frente, usando a tecnologia como aliada para deixar a cidade mais bonita e mais limpa”, afirma o secretário Municipal de Serviços Urbanos, Marcos Felipi Garcia.

A varrição mecanizada também será feita nas avenidas João Goulart, Edvaldo Pereira Paiva, Padre Cacique, Borges de Medeiros e Loureiro da Silva, todas na área de abrangência da Seção Centro. O serviço será estendido para algumas estradas e avenidas das regiões Extremo-Sul, Leste, Norte e Sul de Porto Alegre. A programação é feita pelo DMLU, que repassa as demandas para a Cootravipa.