Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Porto Alegre imunizou 302.127 pessoas com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 até esta segunda-feira (12). O total equivale a 20,3% (1/5) da população. Dessas, 91.615 tomaram a segunda dose, completando o processo. Outras 19.334 ainda não buscaram o reforço do imunizante 28 dias depois de serem vacinadas pela primeira vez.

Entre as pessoas acima de 63 anos, o número de imunizados chega a 181.761, superando 100% da população-alvo, que era de 180.985 pessoas nessa faixa etária. Nos três pontos de drive-thrus, foram aplicadas 2.962 doses, só nesta segunda-feira. Nesta terça, a Secretaria Municipal de Saúde mantém a vacinação para pessoas com 63 anos ou mais. A expectativa é de ampliar a vacinação para pessoas com 62 à medida que chegarem mais doses.

O atendimento segue sendo realizado em 30 unidades de saúde, das 8h às 17h, e nos drive-thrus do Big Sertório, Big Barra Shopping Sul e PUCRS, das 9h às 17h. Também nesses locais, pode ser aplicada a segunda dose para quem recebeu a primeira de Coronavac/Butantan há mais de 21 dias.

Locais de vacinação nesta terça-feira:

30 unidades de saúde, das 8h às 17h.
drive-thrus, das 9h às 17h:
– Big Sertório – Acesso pela rua Dona Alzira, no estacionamento coberto do Sam’s Club

– Big Barra Shopping Sul – Av. Diário de Notícias, 300

– PUCRS – Acesso pela av. Ipiranga, 6681 – atrás do Centro de Eventos, com entrada ao lado do Museu da PUCRS

Ao menos 19 mil ainda não procuraram segunda dose

Nesta segunda-feira, a DVS (Diretoria de Vigilância em Saúde) junto ao E-SUS Notifica, sistema de informação do Ministério da Saúde, divulgou que 19.334 pessoas, que receberam a primeira dose da Coronavac há mais de 28 dias, ainda não tomaram a segunda. O mesmo sistema mostra outras 19.934 pessoas dentro do intervalo desejado para aplicação da segunda dose – entre 21 e 28 dias a contar da primeira.

O diretor da DVS, Fernando Ritter, destaca a importância de idosos e profissionais de saúde – públicos prioritários da vacinação – completarem o esquema vacinal, mesmo que o prazo de 28 dias tenha sido superado.

“Estudos do Instituto Butantan corroboraram a recomendação da Secretaria Estadual de Saúde, de intervalo de 21 a 28 entre as doses para maior eficácia da proteção. No entanto, se o prazo for estendido, o fundamental é que a pessoa complete o esquema com as duas doses, garantindo maior proteção para formas e complicações mais graves da doença”, explica o diretor.

A Secretaria Municipal de Saúde analisa os dados da ferramenta nacional para identificar quais grupos prioritários vêm deixando, em maior parte, de se vacinar. (O Sul)