Foto: Silvio Avila/HCPA

Prefeitura muda apresentação dos dados de UTI dos hospitais de Porto Alegre e dificulta pesquisa

Mudança altera visualização dos dados de UTI dos hospitais de Porto Alegre

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Luciano Velleda | Sul21

A Prefeitura de Porto Alegre mudou significativamente a plataforma com os dados sobre a ocupação de leitos de UTI na Capital. Criada logo no começo da pandemia, a plataforma tem sido a principal fonte de informação sobre a situação hospitalar durante a crise do coronavírus, reunindo dados de todos os hospitais da cidade.

Com a modificação, não estão mais reunidas no mesmo quadro as informações sobre o total de leitos de UTI de cada hospital, quantos são os leitos bloqueados, o total de pacientes internados (com e sem covid-19), o número de pacientes em ventilação mecânica fora da UTI e, principalmente, o percentual de ocupação das UTIs de cada hospital.

Permanecem os dados sobre a quantidade de suspeitos de covid-19 internados nas UTIs, os pacientes confirmados de covid-19 na UTIs e nas emergências aguardando leito de UTI, e os pacientes não covid-19 nas emergências também a espera de um leito de UTI.

Desde o ano passado, todos esses dados estiveram reunidos numa mesma tabela. Agora, a gestão do prefeito Sebastião Melo (MDB) criou sub-divisões, classificadas como: alta complexidade; privados e mistos; retaguarda; e especializados.

“A partir de 28/04 os quantitativos de leitos e ocupação estão disponíveis através do painel de monitoramento do Estado”, informa a plataforma.

Segundo a assessoria da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a reformulação tem como objetivo tornar as informações “mais objetivas e claras”. As mudanças incluem uma composição com as informações disponibilizadas pelo Governo do Estado em outra plataforma. A SMS deve divulgar mais detalhes da mudança ainda nessa quinta-feira (29).