Reprodução

Em vídeo, Sebastião Melo pede desculpas a população de Porto Alegre

Segundo Melo, o Ministério da Saúde induziu os municípios ao erro

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A aplicação da segunda dose da Coronavac causou muitos transtornos para a população nesta ultima quarta-feira. A pouca oferta do imunizante e locais de vacinação tiveram reflexos nas longas filas e muita gente acabou esperando em vão, pois as doses ja haviam acabado.

Tal situação causou muita revolta e desconfiança sobre quando que será disponibilizada novamente essa segunda aplicação da vacina do Butantan. Por conta disso, o prefeito da capital, Sebastião Melo, gravou um vídeo onde pede desculpas a população. Segundo Melo, o Ministério da Saúde induziu os municípios ao erro, quando orientou que não reservasse doses para a segunda aplicação, garantindo que não faltaria remessas para tal, o que não ocorreu na prática.

Na mesma fala, o prefeito se comprometeu em, a partir de agora, reservar doses para a segunda aplicação e, assim, evitar novos transtornos.

Novas doses da vacina da Oxford/AstraZeneca

O Rio Grande do Sul recebeu, na manhã desta quinta-feira (06), mais 243,4 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca. O avião que trouxe o imunizante ao Estado pousou no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, por volta das 8h35min. A carga foi imediatamente encaminhada à Ceadi (Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos), onde ficará até a sexta-feira (07).

Representantes das prefeituras gaúchas se reúnem com técnicos da SES (Secretaria Estadual da Saúde) na tarde desta quinta-feira. O encontro servirá para a definição do plano logístico para a entrega, bem como para a orientação de uso das vacinas. A tendência é de que elas sejam aplicadas como primeira dose, ampliando o número de pessoas com comorbidades contempladas com a imunização.

O Palácio Piratini espera que, para os próximos dias, uma nova remessa de vacinas contra a Covid-19 – desta vez, na fórmula da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan. Nesta quinta-feira, a fabricante entregou mais um milhão de doses ao Ministério da Saúde. O imunizante está em falta no Estado: pelo menos 433 mil gaúchos estão com a segunda dose em atraso, e não há previsão para a regularização das aplicações.