Entenda como funciona a ‘xepa da vacina’ em Porto Alegre e como se candidatar – Porto Alegre 24 horas

Entenda como funciona a ‘xepa da vacina’ em Porto Alegre e como se candidatar

Municípios têm autonomia para escolher como oferecer vacinas remanescentes. Saiba se você pode concorrer
Foto: Cristine Rochol/PMPA

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

As doses remanescentes das vacinas contra a Covid-19, a chamada ‘xepa da vacinação’, devem ser aplicadas conforme o prazo de validade e somente em pessoas dos grupos prioritários previstos no Plano de Operacionalização da Vacinação (PNO) do Ministério da Saúde.

Na urgência do vencimento e ausência de pessoas com essas características, as doses podem ser aplicadas nos mais jovens, com ou sem comorbidades. Quem conseguir a primeira dose na xepa receberá normalmente o cartão de vacinação com a data prevista para a segunda dose.

Os municípios têm autonomia para distribuir as vacinas que sobram da forma que for mais conveniente para a sua localidade. Podem convocar pessoas por chamada telefônica ou aplicar em quem estiver de prontidão nos postos, explica Mauro Junqueira, secretário executivo do Conasems (Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde), órgão responsável por articular entre gestores de saúde a distribuição das vacinas nos municípios.

“Cada município é autônomo para fazer a melhor programação, divulgação e aplicação das doses desde que sigam o PNO, que esclarece quais são os grupos prioritários e avisa a validade de cada vacina depois de aberta”, afirma Junqueira.

Segundo o secretário executivo do Conasems, os responsáveis pela distribuição e aplicação das vacinas nos postos do país devem levar em conta a quantidade de doses por embalagem, seus prazos de validade e o número de pessoas na fila, para somente abrir frascos de acordo com a necessidade. Havendo constatação de sobras, um profissional de saúde deve ser convocado imediatamente a encontrar um candidato para tomar.

A Coronavac e a vacina da Pfizer precisam ser usadas em até seis horas após a abertura do frasco, segundo a bula dos imunizantes. Já a vacina da AstraZeneca/Oxford pode ser utilizada em até 48 horas depois de aberta, desde que mantida na temperatura de dois a oito graus celsius, segundo o fabricante. Essas informações devem ser levadas em conta na hora da xepa, explica Junqueira. “Se sobrar doses da vacina da AstraZeneca, é possível fazer a busca ativa. E se ninguém aparecer, oferecer no dia seguinte, mantendo as condições de temperatura adequadas”, afirmou.

O secretário reitera que o país vive uma situação de escassez de vacinas contra a Covid-19, não de sobras, e que, por isso, o Conasems não orienta que os gestores municipais estimulem a busca pelas doses fora do calendário de vacinação do Ministério da Saúde. “Não podemos criar a sensação que no fim do dia vai sobrar vacina, isso é exceção. A regra é que no fim do dia faltam vacinas e sobram pessoas para serem vacinadas”.

Na cidade de São Paulo, os postos de vacinação convocam candidatos que deixam nome e telefone em listas de espera; no Rio de Janeiro, apenas pessoas acamadas ou dos grupos prioritários elegíveis podem receber doses excedentes; em Belo Horizonte, Minas Gerais, quando há sobras, profissionais de saúde priorizam pessoas acamadas dentro do grupo alvo do dia; e em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, toma a vacina quem estiver no posto no fim do expediente. Saiba mais:

Como funciona a xepa em Porto Alegre

Quem pode se candidatar: estão sendo priorizadas gestantes e puérperas com comorbidade e sem comorbidade (mas com indicação médica); pessoas com comorbidades com 18 anos ou mais e pessoas com deficiência permanente com 59 anos ou mais.

Como se candidatar: os pontos de vacinação de Porto Alegre não contam com lista de espera. Os profissionais de saúde são orientados a oferecer as doses remanescentes somente para quem já estiver na fila e que seja dos grupos prioritários. Na ausência deste público, outras pessoas poderão ser vacinadas se houver sobras ao fim do expediente.

Horário de vacinação: das 8h às 17h.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, os profissionais de saúde da cidade são orientados a abrir os frascos do imunizante de acordo com a demanda do dia, justamente para evitar desperdício. Por isso, segundo o órgão, não é indicado que as pessoas se aglomerem nos postos por uma oportunidade de se vacinar.

Vacinação no Brasil

No país, atualmente estão sendo aplicadas a Coronavac (Sinovac/Instituto Butantan), a vacina da AstraZeneca/Oxford e a vacina da Pfizer. Segundo o Programa Nacional de Imunizações (PNI), que computa dados da vacinação no país, mais de 59 milhões de doses foram aplicadas no Brasil (dados de 26 de maio) desde o dia 17 de janeiro nos grupos prioritários. Fazem parte desse grupo 78 milhões de pessoas. (CNN)

Mais noticias do Porto Alegre 24 horas

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade