Foto: Reprodução | TV Globo

Juliette se pronuncia sobre os ataques que Viih Tube vem sofrendo após o ‘BBB 21’

Campeã da edição disse que está com o ‘coração bem apertado’ com o que está acontecendo

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Viih Tube ganhou do público o rótulo de “falsa” no “BBB 21” e, desde então, está sendo atacada nas redes sociais. Além de comparar os participantes do jogo aos seus familiares próximos, ela criticou pelas costas Juliette, que tinha a youtuber como uma das suas prioridades na casa. No dia 101 do “BBB 21”, Viih Tube começou a chorar quando viu Juliette pessoalmente e disse que não conseguia olhar para sister sabendo de tudo o que ela tinha feito a ela no jogo. Antes disso, Viih também chegou a fazer uma carta aberta para a paraibana no Instagram pedindo perdão. A vencedora do “BBB 21” decidiu se pronunciar sobre o assunto nesta segunda-feira, 10, e, em um áudio publicado no seu Twitter, ela pediu para os fãs pararem de atacar a ex-BBB e enfatizou que todo mundo erra e que não é certo ficar alimentando ódio nas redes sociais.

“Acordei agora, estou com a vozinha rouca e o coração bem apertado. Estou triste em saber das coisas que estão acontecendo, queria pedir respeito por Vitória. Vocês gostaram de mim por amor, por empatia. Eu não quero isso [ataques virtuais], eu não fui fazer isso no Big Brother. Eu quero que vocês concentrem a energia em coisas boas, não alimentem ódio, não alimentem rancor, não alimentem mágoa, entendam que todo mundo pode errar, é normal. Quero que vocês respeitem as pessoas, que vocês deem um pouco desse amor a todas essas pessoas”, afirmou Juliette. Viih Tube agradeceu a paraibana por ter tido essa atitude: “Ju, muito obrigada por isso. Ainda tenho muito o que aprender com você, você sempre me dizia isso e tinha razão”. A youtuber foi eliminada na reta final do jogo com uma das maiores rejeições da história do programa, sendo a terceira maior da edição – perdendo apenas para Karol Conká e Nego Di.

(Jovem Pan)