Foto: Michel Jesus | Câmara dos Deputados

Novo parecer da reforma tributária será apresentado nesta quarta-feira

Proposta se concentra na unificação de cinco tributos e a criação do Imposto sobre Bens e Serviços; segundo Arthur Lira, texto vai tramitar sem se preocupar ‘com paternidade do projeto’

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Acontece nesta quarta-feira, 12, a leitura da nova versão do texto da reforma tributária. O primeiro parecer foi apresentado na semana passada pelo relator, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP), na Comissão Mista que discute o tema. Agora, ele vai definir se acata as emendas sugeridas pelos senadores do colegiado.

A proposta se concentra na unificação de cinco tributos: o PIS, a Cofins e o IPI, que são federais, o ICMS, que é estadual, e o ISS, municipal. Assim, seria instituído o IBS, Imposto sobre Bens e Serviços, complementado pelo Imposto Seletivo, que incidiria sobre produtos como bebidas alcoólicas, fumo e cigarro. Segundo o relatório, isso não elevaria a carga total de impostos. Nesta segunda-feira, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar do assunto.

Pelas redes sociais, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, disse que eles vão definir nesta semana a forma com que a proposta vai tramitar, sem se preocupar “com a paternidade do projeto”. Ele menciona que existem duas reformas, a da renda e a do consumo. A visão de Lira e do governo é que a reforma seja fatiada em diferentes projetos. Por outro lado, Rodrigo Pacheco prefere que o texto de Aguinaldo Ribeiro seja aproveitado após passar pela comissão mista. Arthur Lira chegou a anunciar a extinção do colegiado, alegando que já tinha extrapolado o prazo regimental para o encerramento dos trabalhos. (Jovem Pan)