Porto Alegre já vacinou mais de 500 mil pessoas contra o coronavírus – Porto Alegre 24 horas

Porto Alegre já vacinou mais de 500 mil pessoas contra o coronavírus

Na capital gaúcha, a campanha de imunização começou em 19 de janeiro.
oto: Cristine Rochol/PMPA

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Porto Alegre ultrapassou nesta sexta-feira (28), a marca de 500 mil pessoas vacinadas com a primeira dose contra o coronavírus. O número representa 45,3% da população vacinável acima de 18 anos. A segunda dose de imunizante já foi aplicada em mais de 302 mil pessoas (27,30%). Atualmente, a capital gaúcha ocupa a primeira colocação entre as capitais com esquema completo de vacinação.

“Não estamos medindo esforços para acelerar a campanha na cidade. Estamos ampliando, paralelamente, as doses de reforço e seguimos trabalhando diuturnamente para atingirmos a marca de um milhão de vacinados. Com muito esforço e empenho estamos trabalhando para imunizar a nossa população para voltarmos o quanto antes a normalidade”, disse o prefeito Sebastião Melo.

Também nesta sexta-feira, Melo anunciou para a próxima terça-feira (1º) o início da vacinação de professores e funcionários de escolas municipais e comunitárias. A imunização começa pelos servidores da Educação Infantil e avançará gradativamente. A prefeitura estenderá à aplicação às redes particulares e estaduais à medida que forem chegando mais doses do Ministério da Saúde.

”É uma conquista da cidade. Mesmo com todas as dificuldades de fornecimento de vacinas, mantivemos a estrutura de saúde pública do Município atuando de forma organizada e intensiva, vacinando inclusive em feriados e finais de semana”, avalia o secretário municipal de Saúde, Mauro Sparta.

“A vacinação exige uma complexa operação logística para abastecer unidades de saúde, drive-thrus e farmácias credenciadas, atendendo públicos diversos com vacinas de características diferentes. O resultado da vacinação em Porto Alegre não seria tão bom se não fosse uma eficiente articulação de todos os setores envolvidos, que além da SMS inclui parceiros como o Exército, empresas que cedem os espaços para drives, universidades, farmácias e outros”, destaca o diretor geral da Vigilância em Saúde, Fernando Ritter.

O Sul

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade