Foto: Jefferson Bernardes/PMPA

Porto Alegre participa de seminário de enfrentamento às mudanças climáticas

Porto Alegre está bem no ranking de capitais brasileiras menos poluentes e apresenta um número considerável de projetos de combate a mudanças climáticas.

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Representantes das prefeituras de Porto Alegre e Curitiba participaram nesta sexta-feira, 30, do Seminário Regional promovido pelo Observatório do Clima com o apoio da associação Governos Locais pela Sustentabilidade (Iclei).

A diretora de Projetos e Políticas de Sustentabilidade da Secretaria do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade, Rovana Reale Bortolini, apresentou as principais ações da prefeitura para enfrentamento às mudanças climáticas.

Uma delas é o Acordo de Cooperação Técnica Internacional com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para revisão do Plano Diretor de Porto Alegre com objetivo de garantir que a Capital seja, em 2030, uma cidade inovadora, integrada, resiliente e sustentável. Outra ação importante é a realização do segundo Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) de Porto Alegre. O estudo apontará os principais emissores de gases de efeito estufa e, através desses dados, será possível identificar oportunidades, aprimorar marcos regulatórios e antecipar medidas específicas que minimizem os impactos ao meio ambiente.

A diretora também elencou decretos publicados pela prefeitura para reduzir a emissão de poluentes. Um deles diz respeito ao fim da obrigatoriedade de construção de um número mínimo de vagas de estacionamento para novos empreendimentos, resultando em incentivos à fachada ativa, uso misto dos bairros e redução de deslocamentos e de poluição.

O segundo decreto trata da implementação, gestão e uso de espaços de lazer e convívio de áreas públicas residuais ociosas, projeto chamado de Terrários Urbanos. O projeto-piloto está em fase final de licitação. Destaque ainda para o decreto que incentiva o uso de rooftops sustentáveis, isto é, a utilização dos terraços de prédios para áreas de lazer, convívio e paisagismo.

As medidas de enfrentamento às mudanças climáticas envolvem ainda o projeto-piloto da Google.org, implementado pelo Iclei, para combate às mudanças climáticas, o incentivo a hortas urbanas comunitárias e a criação de uma certificação em sustentabilidade ambiental como incentivo à adoção de práticas sustentáveis na construção civil.

“Porto Alegre está bem no ranking de capitais brasileiras menos poluentes e apresenta um número considerável de projetos de combate a mudanças climáticas. Estamos engajados na construção de uma cidade mais sustentável”, disse a diretora da Smamus.