Foto: Alex Rocha | PMPA

Prefeitura retoma debate para implantação do Complexo Cultural do Porto Seco

Melo conversou com representantes das entidades carnavalescas e escolas de samba nesta quarta-feira

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O prefeito Sebastião Melo levou secretários municipais e representantes da iniciativa privada para o Porto Seco, na manhã desta quarta-feira, 12. Em diálogo com representantes das entidades carnavalescas e escolas de samba, o objetivo foi retomar de forma definitiva a mobilização para implantar o Complexo Cultural e construir o acesso norte do Porto Seco.

Um grupo de trabalho será responsável por elaborar os encaminhamentos, partindo da análise de proposta apresentada pela União das Entidades Carnavalescas do Grupo de Acesso de Porto Alegre (UECGAPA) e Associação dos Transportadores, em um projeto de sustentabilidade e geração de renda. Integrarão a equipe dois representantes do carnaval, dois das empresas atuantes na região e secretários municipais.

Melo formou o grupo para estudar a proposta e definir o melhor modelo para a cidade. O prefeito reforçou a determinação da gestão nas parcerias, para viabilizar projetos diante do limite de recursos públicos.

“Temos que tirar de vez do papel a implantação do complexo cultural. O carnaval é das expressões culturais mais legítimas do nosso país e precisamos traduzir essa força em atividades o ano todo, em benefício do desenvolvimento social e econômico”, – Prefeito Sebastião Melo.

Investimento – O projeto prevê a construção, pela iniciativa privada, de estruturas definitivas no Complexo Cultural do Porto Seco. O investimento, estimado em R$ 34 milhões, seria viabilizado pela permuta de terrenos no entorno, de propriedade do Município. Além das estruturas para os desfiles e grandes eventos, a obra incluiria instalação de equipamentos para futura implantação de multipalco, centro de formação de instrutores, unidade básica de saúde, creche, academia de saúde e atenção básica, posto da Guarda Municipal, espaços para oficinas e serviços como farmácia, lotérica e borracharia. (PMPA)