TRT chama nova reunião de negociação entre empresas e motoristas de aplicativos de Porto Alegre – Porto Alegre 24 horas

TRT chama nova reunião de negociação entre empresas e motoristas de aplicativos de Porto Alegre

Em 17 de março, houve novo movimento de paralisação e protesto em nível nacional.
Foto: Reuters

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Do Sul21

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) marcou para o dia 18 de maio, às 9h, uma reunião de negociação com a Cabify para tratar da pauta de sua saída do país. Para o mesmo dia, às 10h30min, o TRT marcou também nova reunião com a empresa Uber para dar continuidade às negociações sobre o reajuste e o fim do programa Uber Poupe.

No dia 23 de fevereiro houve uma paralisação em Porto Alegre dos motoristas de aplicativos, demandando reajuste e melhores condições de trabalho. No dia 9 de março, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores realizou uma audiência pública para ouvir os motoristas e convidou o TRT da 4ª Região. As empresas, convidadas, não compareceram. Em 17 de março, houve novo movimento de paralisação e protesto em nível nacional.

O TRT gaúcho, então, aceitou patrocinar um processo de mediação entre o Sindicato dos Motoristas de Transporte Individual por Aplicativo do RS (Simtrapli) e as 4 maiores empresas- Uber, 99 Pop, Indriver e Cabify. Uma audiência ocorreu no dia 23 de março passado, quando apenas a Cabify não compareceu.

O resultado da audiência foi a adoção de negociações separadas, por empresa, e a determinação para que o sindicato apresentasse por escrito as reivindicações relacionadas a cada empresa.

Neste meio tempo, a Cabify anunciou que encerraria suas operações e deixaria o Brasil no dia 14 de junho. Diante desse anúncio, o Simtrapli requereu ao TRT que a mediação com a Cabify mudasse de pauta – não mais um reajuste, que perde o sentido com o encerramento das atividades da empresa -, mas as indenizações e compensações a que seus trabalhadores têm direito em função do encerramento de atividades da empresa no país.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade